segunda-feira, 29 de fevereiro de 2016

Após Pré-Sal, direita já possui planos de privatizar a Petrobras

Poucos dias depois da aprovação, no Senado, do projeto do senador José Serra (PSDB-SP) que determina o fim da participação obrigatória da Petrobras na exploração do pré-sal, o que abre o negócio para empresas estrangeiras, a direita brasileira, empolgada, já quer privatizar a estatal.


Em um artigo publicado na Veja deste fim de semana, o economista e ex-ministro da Fazenda do governo Sarney Maílson da Nóbrega propõe o debate, argumentando que a mudança "beneficiaria os funcionários da empresa e o Brasil".

"Contesto a ideia de que o petróleo é estratégico, brandida pelos que consideram a empresa uma vaca sagrada, intocável", escreveu o economista em sua página no Facebook, na última sexta-feira, em um texto em que adiantava a ideia do artigo. "Na verdade, a Petrobras foi privatizada pelos que a assaltaram com objetivos de manter-se no poder, financiar projetos políticos e enriquecer", disse ele.

Abaixo, a íntegra de seu texto publicado no Facebook:

"Meu artigo na Veja que circula neste fim de semana sugere discutir a privatização da Petrobrás. Contesto a ideia de que o petróleo é estratégico, brandida pelos que consideram a empresa uma vaca sagrada, intocável. Essa ideia predominou no mundo na primeira metade do século 20, mas foi seguidamente abandonada diante da globalização, da paz mundial e de novas reflexões sobre o tema. Na verdade, a Petrobras foi privatizada pelos que a assaltaram com objetivos de manter-se no poder, financiar projetos políticos e enriquecer. A Petrobrás, vítma de objetivos megalomaníacos do PT, está superendividada, perdeu prestígio internacional e as condições de participar ativamente da exploração do petróleo. Sua privatização beneficiaria os funcionários da empresa e o Brasil. Não eliminaria as vantagens de determos o petróleo, nem seu uso para gerar royalties e apoiar programas sociais."

Fonte: Brasil 247


29 de Fevereiro na história

2004 - Dia do Aristide    

Após revolta armada com saldo de mais de 200 mortos e interveção militar dos EUA e França, o presidente do Haiti, Jean-Bertrand Aristide, é deposto e levado contra a vontade para fora do país, num avião americano.


1584:
1º 29 de fevereiro da história, obedecendo ao calendário gregoriano, adotado em 1582.
1956:
Acaba, em completo fracasso, a revolta de Jacareacanga, PA, onde dois oficiais direitistas desviam avião em ensaio de golpe dontra JK.
Os golpistas
presos
1980:
O PC da China reabilita Liu Shao-chi, ex-presidente do país afastado pela Revolução Cultural.
1996:
Por 47 votos a 17, e apesar da tenaz obstrução oposicionista, o Senado vota a Lei de Patentes exatamente como os EUA querem, com Pipeline e tudo. O 1º reflexo visível é o aumento do preço dos medicamentos.

Charge do Pataxó


Cenários futuros em uma semana decisiva

Vamos de novo ao nosso xadrez da política.


Por Luis Nassif
No GGN

O fator Lula

O lance mais óbvio da Lava Jato é o indiciamento e a condenação de Lula. Basta Sérgio Moro condenar e o Tribunal Federal Regional da 4a Região (TRF4) confirmar, para Lula se tornar inelegível, de acordo com a Lei da Ficha Limpa.

Poderia haver o requinte de decretação de prisão de Lula, valendo-se da recente decisão do STF (Supremo Tribunal Federal) de obrigar ao cumprimento da pena após o julgamento em segunda instância. Mas dificilmente ocorrerá, porque significaria ungir Lula com o manto do martírio.

Há o risco, sim, da prisão preventiva, humilhação pública e, depois, a libertação. Aí, passaria a ideia da impunidade.

Se houvesse senso de responsabilidade institucional, a esta altura o Presidente do STF Ricardo Lewandowski estaria reunido com o Procurador Geral da República Rodrigo Janot, com o presidente do STJ (Superior Tribunal de Justiça) Francisco Falcão, com o Ministro da Justiça José Eduardo Cardozo, buscando maneiras de impedir essa ação de Moro, com claro viés político, em respeito a quem se tornou um símbolo mundial da paz. E para evitar conflitos populares de monta.

Mas hoje em dia tem-se um Judiciário acuado pela besta – o sentimento de manada da opinião pública e um clima em que cada qual cuida apenas do seu quintal.

O cenário provável é o da prisão preventiva de Lula com quebra de sigilo e mais uma onda de vazamentos visando o desmonte final da sua imagem. Em vez da inabilitação política de Lula acalmar a guerra política, ela se acirrando com o xeque final, de derrubar Dilma.

O fator Dilma

Tem-se uma economia em crise aguda, riscos concretos de default fiscal, ampliação do desemprego. Se tirar uma foto de agora, as maiores empresas nacionais -Odebrecht, Vale, Gol, Usiminas, Petrobras, CSN, Gerdau - estão tecnicamente quebradas, sem caixa para pagar as dívidas vincendas.

É evidente que não vão quebrar porque os bancos irão prorrogar os financiamentos, esperando que o cenário econômico melhore. Mas há enormes desafios pela frente e uma presidente com enormes dificuldades em administrá-los.

Tome-se o caso Sete Brasil, a tentativa de criar uma empresa que intermediasse as encomendas de navios e plataformas da Petrobras. Em vez de delegar, Dilma chamou a si o problema. Terminada a reunião, não havia definido nenhuma medida e nenhuma responsável. Apenas meses depois Ministro Nelson Barbosa entrou nas discussões e conseguiu arrumar um pouco a casa.

Tem sido assim em todas as questões relevantes.

Na recente votação do PL sobre o pré-sal, o governo tinha todas as condições para tirar o regime de urgência ou de vencer a votação final. O Ministro Ricardo Berzoini estava nessa linha até a undécima hora,

Independentemente das tentativas de golpe no circuito Moro-Gilmar, se não houver uma mudança no governo Dilma, a mãe de todas as crises, a econômica, engolirá o governo.

O fator Moro e MPF

Não se pense em uma mera conspiração. Movimentos dessa ordem, em um ambiente democrático, são frutos de um conjunto de circunstâncias, eventos políticos que impactam a opinião pública, e mudanças institucionais e sociais trazidas pelas novas tecnologias e pela onda de globalização.

Há um conjunto de peças nessa operação Lava Jato.

Peça 1 – a intenção nítida de derrubar o governo e inviabilizar o PT.
Aí se trata de uma luta pelo poder, seca, crua, objetiva e sem limites. Essa luta garante a blindagem ampla dos aliados do Ministério Público Federal: PSDB e Aécio Neves, e Organizações Globo. O efeito-manada criado pela mídia tem impedido qualquer espécie de moderação nos abusos.

Peça 2 – um componente geopolítico cada vez mais claro.
É um processo pouquíssimo estudado até agora.

Nos últimos anos o sistema judiciário, especialmente as pernas do Ministério Público Federal e Polícia Federal, se internacionalizou através das cortes internacionais e dos acordos de cooperação.

Do lado dos direitos humanos houve um expressivo avanço civilizatório. Do lado da luta contra o crime, uma integração cada vez mais intensa com as forças de segurança internacionais. Em ambos os casos, uma aproximação cada vez maior da nata do MPF com os círculos internacionais, com os melhores quadros se habilitando a cargos nos organismos internacionais.

A premiação da equipe de procuradores da Lava Jato pela Global Investigations Review – um site que cobre investigações internacionais contra a corrupção – e da AP 470 pela Associação Internacional dos Procuradores, são dois exemplos dessa visibilidade e integração internacionais (http://migre.me/t7Nkn).

Com a mixórdia financeira das últimas décadas, a corrupção adquiriu tal sofisticação que só uma ação coordenada internacional para fazer frente ao crime.

E aí entra o maior preparo do FBI, que passa a direcionar as investigações graças à sua maior capacidade de investigação.

Quando Sérgio Moro sustenta que a corrupção deriva de uma economia fechada, expressa a visão ideológica que emana dessas organizações internacionais.

A maior experiência dos EUA fez com que há tempos legalizasse um conjunto de ações corporativas visando influenciar governos ou empresas, especialmente um rigor absoluto para impedir que qualquer crime corporativo seja julgado em outra jurisdição.

Já os países emergentes, com pouca tradição de multinacionais próprias, mantêm legislações anacrônicas que, por não prever formas mais flexíveis de atuação das empresas, tendem a criminalizar qualquer coisa.

Na era Macri, o Ministério Público argentino usará a mesma fórmula aplicada pelo MPF brasileiro:

1.    Governos tomam medidas que beneficiam grupos econômicos. Faz parte da própria lógica das políticas econômicas.

2.    Grupos econômicos apoiam governos, em geral todos os partidos, para ficar com um pé em cada canoa.

3.    Basta juntar uma medida de política econômica qualquer, que beneficiou determinado setor – mesmo que justificada sob a ótica do desenvolvimento ou do equilíbrio regional - e bater com alguma contribuição política do setor para o governo. É o caso dessa tentativa da Zelotes de criminalizar a MP da indústria automobilística.

Duas das preocupações nítidas da geopolítica norte-americana é o da disseminação de um populismo antiamericano na América Latina e África e da expansão das multinacionais do continente. A única potência média a emergir nas últimas décadas foi o Brasil, com suas empresas entrando na África e América Latina.

É por aí que se estrutura a cooperação do FBI, conforme pode-se conferir nos exemplos abaixo, todos municiados com informações da cooperação internacional:

1.    O fato do próprio PGR Rodrigo Janot ter comandado a ida de um grupo de procuradores aos EUA e entregado ao Departamento de Justiça elementos contra a Petrobras – uma empresa controlada pelo Estado brasileiro.

2.    A volta dos procuradores, com informações sobre a corrupção na Eletronuclear, fornecidas por uma advogada do Departamento de Justiça ligada à indústria nuclear norte-americana.

3.    As informações sobre as contas de João Santana que deram munição, em uma só tacada, contra todos os aliados políticos brasileiros nos países em que Santana coordenou campanhas eleitorais.

4.    As informações contra a Gerdau, empresa brasileira que atua em 14 países.

Mais as consequências ideológicas dessa cooperação:

1.    Os sucessivos discursos contra toda forma de ação de apoio às incursões de empresas brasileiras no exterior – de financiamento às exportações a trabalhos diplomáticos.

2.    Em vez de investigações sigilosas, focadas nos crimes e nos culpados, o trabalho deliberado de destruir a imagem corporativa de todas as multinacionais brasileiras, de criminalizar os instrumentos de apoio aos grupos nacionais e a própria diplomacia comercial.

Trata-se de uma falha grave institucional – do próprio MPF e do Executivo – de não aprofundar as discussões sobre as implicações da cooperação internacional nos interesses nacionais. Aliás, a noção de interesse nacional é conceito consolidado apenas nas Forças Armadas.

Peça 3 – há tendências claramente ideológicas nesse movimento.
As pregações evangélicas dos procuradores, a visão de Deus contra os ímpios, a graça divina permitindo a limpeza final do país, o discurso evangelizador, a demonização da política e a busca do Brasil limpo, tudo isso fortaleceu o discurso de intolerância dos movimentos de ultradireita e fez a Lava Jato tomar lado.

Quem conduz as ruas são os filhotes de Jair Bolsonaro, que acabaram por conferir a cor da oposição.

Não há nenhuma ligação direta entre os filhotes de Bolsonaro e a Lava Jato, mas há toda uma relação de causalidade.

Peça 4 – Há risco claro de atentados aos direitos individuais, acelerado pela decisão do STF de permitir prisão a partir da segunda instância.
Os Ministros garantistas do STF foram evidentemente pressionados pela besta a votar contra a supressão da Terceira Instância. A intenção óbvia era garantir a prisão dos réus da Lava Jato.

Contudo, abrem uma enorme brecha nos direitos individuais, com consequências amplas em inúmeros campos.

Fiquemos no mercado de opinião.

De uns anos para cá, os blogs se tornaram o único contraponto à cartelização da notícia e das opiniões pela mídia. A maneira encontrada pelos grupos de mídia é combate-los através de ações judiciais. O STF é o único tribunal garantista que tem impedido as condenações abusivas e garantido a liberdade de expressão.

Com a obrigatoriedade de cumprir a pena antes da última instância, os grupos de mídia terão toda a liberdade de ação para sufocar financeiramente os blogs e até para conseguir a condenação criminal dos desafetos. Com a enorme influência da Globo nos tribunais cariocas, seria desafio fácil.

Por outro lado, iniciativas como a do deputado Wadih Damous (PT-RJ) de criminalizar jornalistas que divulguem documentos sigilosos é tiro no pé. Será mais uma arma utilizada contra o jornalismo independente.

Seria muito eficaz uma lei que responsabilizasse diretamente os chefes de cada corporação quando demonstrassem desinteresse em coibir vazamentos, incluindo o Ministro da Justiça, o diretor geral da Polícia Federal e o Procurador Geral da República. E que impedisse a Ministros do STF e ao PGR o uso abusivo da gaveta.

O Fator PSDB

A campanha delenda-Lula fornece uma blindagem natural ao PSDB. Com Lula saindo de cena, a guerra interna tornar-se-á mortal. As prévias para a candidatura do PSDB à prefeitura de São Paulo já demonstraram isso, com a profusão de dossiês de lado a lado.

Rompida a blindagem do partido, nenhum presidenciável resistiria a um mês de investigações:

1.    Aécio Neves tem contra si inquéritos engavetados pelo PGR, de lavagem de dinheiro, e o caso de Furnas. E tem a máquina de dossiês de Serra para divulga-las.

2.    José Serra tem a filha Verônica, parceira desde os tempos de recém-formada, quando recorria ao escritório Ippolio, Rivitri Duarte & Sicherle, de ex-colegas da São Francisco, para contratos de consultoria para empresas interessadas em conversar com o pai Ministro. Serra não resistiria a uma pequena cooperação internacional sobre as contas e fundos da filha no exterior. Bastaria um procurador independente analisar os negócios da Experian no Brasil.

3.    Geraldo Alckmin mantém a blindagem junto ao Ministério Público Estadual. Bastará uma investigação sobre obras públicas do estado, financiadas com recursos federais, para se tornar alvo do Ministério Público Federal.

Aliás, uma consequência lateral da enorme influência política do Ministério Público foi dada pelo próprio Alckmin. No final do ano, a queda da receita fiscal poderia deixar ao desabrigo a Justiça estadual, o Ministério Público Estadual e a Defensoria Pública.Garantiu-se a Justiça e o MPE. E deixou-se ao relento a Defensoria Pública, cujo papel é dar assistência jurídica aos mais pobres.

Conclusões parciais

Tem-se um quadro claro de conspiração pela frente, na parceria Sérgio Moro-Gilmar Mendes.

O sucesso ou não do golpe dependerá da reação das instituições. E essa reação está diretamente relacionada com a capacidade do governo Dilma Rousseff em apresentar um cenário de futuro minimamente razoável.

Poucos darão a cara para bater em defesa da legalidade, se na ponta não houver um cenário futuro minimamente viável.

Ocorre que não se consegue avançar em projetos mais ousados devido ao estilo de Dilma, que inibe a proatividade de seus Ministros. E sua persistência em centralizar todos os problemas que exigem respostas prontas, atrasando as soluções por não saber delegar.

Não é possível prever o que ocorrerá em caso de prisão e inabilitação de Lula. Haverá radicalização nas ruas, exigindo intervenção da polícia. Será um enorme retrocesso civilizatório, já que a imagem de Lula é o último fator a sustentar a aliança de movimentos sociais e grupos socialmente responsáveis. Haverá um enfraquecimento brutal das políticas sociais e de direitos humanos e um retrocesso da institucionalização da luta política, trazendo de volta aos grupos mais à esquerda a decepção com a democracia.

Por outro lado, contribuirá para jogar o PSDB em uma luta fratricida.

O cenário ideal seria a conspiração refluindo, os tribunais superiores enquadrando os aspectos conspiratórios da Lava Jato. Criada a trégua, Dilma acordar de uma vez e mudar radicalmente seu estilo de gestão, discutindo seriamente e com profundidade medidas mais ousadas para reverter uma crise que se prenuncia fatal.


Por enquanto, há poucos juízes em Berlim, e nenhum candidato a estadista no Planalto.

Estudantes da rede estadual iniciam o ano letivo

Cerca de 1 milhão de estudantes da rede estadual de ensino iniciam nesta segunda-feira (29) as aulas do ano letivo de 2016 nos 2,1 mil colégios estaduais.

Muitos estudantes terminaram apenas neste mês a reposição do ano letivo de 2015 Foto: Hedeson Alves
“Esperamos que este ano seja muito proveitoso para todos os nossos estudantes. Estamos trabalhando pela qualidade da educação no Paraná, inclusive estudando abertura de concursos públicos para professores e funcionários da educação”, disse a secretária de Estado da Educação, professora Ana Seres.

Muitos estudantes terminaram apenas neste mês a reposição do ano letivo de 2015, devido às paralisações de professores no ano passado. Por isso, em 60% das escolas as aulas foram retomadas em 1º de fevereiro, para que o calendário de 2015 fosse cumprido.

A secretária lembra que os calendários de reposição foram elaborados de acordo com as demandas de cada região, com apoio dos 32 Núcleos Regionais de Educação, já que durante as greves algumas escolas continuaram funcionando normal ou parcialmente.

Nascidos em 29 de Fevereiro

Só de 4 em 4 anos!


Fazer  aniversário ha cada quatro anos, essa é a realidade de quem nasce num ano bissexto, justamente no dia 29 de fevereiro, uma vez que a data só acontece de quatro em quatro anos, os nascidos neste dia que queiram comemorar  seu aniversário nos demais anos, precisam escolher ou o dia 28 de fevereiro ou o dia 1° de março.

Para os privilegiados que só comemoram  seu dia a cada quatro anos, é de fato uma data especial,  são pessoas que carregam esta particularidade na história de suas vidas, são aqueles que só fazem aniversário vamos por assim dizer, em ano de olimpíadas.

Você conhece alguém nascido num 29 de fevereiro?  Felicite-o, ele é uma pessoa incomum. 

Para todos aqueles que nasceram  justamente no dia a mais de um fevereiro  quadrianual, este blog lhes deseja um feliz aniversário e parabéns por este dia ainda mais especial. Viva os Bissextos.

domingo, 28 de fevereiro de 2016

28 de Fevereiro na história

1845 - Dia do acordo de Ponche Verde

Acordo de Ponche Verde, assinado por Caxias e Canabarro. Anistia e alforria os escravos que lutaram na revolução. A Farroupilha é a única rebelião com quem o Império negocia. Nas outras ele reprime até o total esmagamento.

1814:
Rebelião dos escravos-pescadores de Itapoã, BA, liderada por Francisco. Mata o feitor e outros brancos e ruma para Salvador. Derrotada no do rio Joanes, onde morrem 56 rebeldes; 4 enforcados, vários deportados.
Escravos
do mar
da Bahia
1888:
Surra em oficial da Marinha: gera crise que derrubará o último gabinete escravista do Império (Cotegipe).
1891:
Criado o Supremo Tribunal Federal.
1922:
Independência do Egito, em meio a greves e agitações (mas as tropas inglesas ficam até 31 no país e até 53 em Suez). Zaghul Paxá, patriota várias vezes preso e deportado, passa a 1º min.
1933: 
A Internacional Comunista promove congresso Contra a Guerra Imperialista, no Uruguai.
1945: 
Getúlio anuncia eleições para presidente, Constituinte, governadores.
1948: 
A polícia ataca comício do PCB em Salvador; 1 morto.
1975: 
Seqüestro do cônsul dos EUA J. Egan na Argentina. Ativa guerrilha (Montoneros, ERP).
1979: 
Guerra civil em Uganda.
1979: 
O CBA-RS lança campanha para libertar brasileiro preso na Argentina.
1982: 
Estudantes conquistam passe livre nos ônibus do Rio.
1985: 
Plano Cruzado: nova moeda, congelamento, gatilho salarial, reforma monetária, aumento do salário mínimo.
1994: 
Plano Real (o 6º em 8 anos). Um indexador (URV) precede a nova moeda, ancorada no dólar até 1999.

Vermelho

Delegado ouve irmã de homem morto por espancamento em Paraíso

Na próxima semana a Polícia Civil intimará parentes e os vizinhos da avó da criança. Também serão intimadas as pessoas que gravaram os dois vídeos que estão circulando pela internet.


O delegado Clóvis Papa ouviu na tarde de ontem a irmã do homem de 58 anos linchado por populares após ser acusado de ter abusado sexualmente de uma criança de seis anos.
A mulher é avó da menina e disse que tinha o irmão como “gente do bem”. A investigação segue em segredo de justiça e não foi possível ter acesso a detalhes do depoimento.

Na próxima semana a Polícia Civil intimará parentes e os vizinhos da avó da criança. Também serão intimadas as pessoas que gravaram os dois vídeos que estão circulando pela internet.

Um mostra o momento em que a menina de seis anos e seu irmão, de três anos, são retirados da cabine do caminhão da vítima. O outro vídeo mostra imagens do caminhoneiro caído ao chão, agonizando em uma poça de sangue, É possível ver pessoas tentando ajudá-lo, mas não há imagens do momento da agressão.

IDENTIFICAÇÃO - Os depoimentos servirão para ajudar identificar as pessoas que aparecem nas duas filmagens, que também serão intimadas para prestar esclarecimentos sobre os fatos. O objetivo é chegar até as pessoas que participaram da agressão.

O delegado responsável pela investigação já adiantou que as pessoas envolvidas na agressão ao caminhoneiro serão indiciadas por homicídio qualificado. “As penas serão individualizadas de acordo com a participação e poderão ser de 12 a 30 anos de prisão”, disse Papa.

LAUDO - O delegado confirmou que o laudo do exame de corpo e delito realizado pelo Instituto Médico Legal (IML) de Paranavaí não apontou para nenhuma lesão física na menina de seis anos, porém, ainda não foi totalmente descartado o abuso sexual.

Isso só será possível depois que sair o laudo emitido pela psicóloga que atendeu a criança. De qualquer forma, a acusação de abuso sexual será arquivada porque o motorista morreu. O laudo da psicóloga será encaminhado diretamente para o Ministério Público.

RELEMBRE - O suposto abuso sexual teria acontecido no início da tarde da última terça-feira em Paraíso do Norte. O homem era tio-avô da menina e teria sido flagrado dentro da cabine de seu caminhão com a criança.

No dia do flagrante a avó da menina afirmou para a polícia que a neta apresentava vermelhidão nas partes íntimas. O Conselho Tutelar foi acionado e a criança foi encaminhada para o Instituto Médico Legal (IML) de Paranavaí onde fez o exame de corpo e delito.

No final da tarde do mesmo dia o motorista foi encontrado com diversos ferimentos na cabeça e no corpo. Ele estava em uma cerâmica na Vila Santa Terezinha. A vítima foi transferida para a Santa Casa de Paranavaí e morreu na noite da última quarta-feira.

O exame de necropsia realizado no IML apontou traumatismo craniano como a causa da morte. O caminhoneiro não possuía passagens policiais e foi enterrado na manhã de ontem no cemitério de Paraíso do Norte.

sábado, 27 de fevereiro de 2016

Conheça o lugar onde rádios, relógios e bússolas não funcionam

Nas profundezas do México, há um deserto conhecido como Zona do Silêncio, onde as ondas de rádio são interrompidas, os relógios enlouquecem e as bússolas ficam desorientadas.


Trata-se de um deserto planetário, a 2 mil metros acima do nível do mar, localizado sugestivamente no paralelo 27, latitude Norte, coincidindo exatamente com a localização do Triângulo das Bermudas, a cordilheira do Himalaia e as Pirâmides do Egito. Um obelisco de ferro, com 2 metros de altura se ergue, misteriosamente, indicando a confluência do local com as três míticas regiões planetárias.

A Zona do Silêncio foi visitada por cientistas de diferentes disciplinas, que consideraram inusitada a ocorrência de meteoritos e vários outros fenômenos sem explicação. Em determinadas partes da região, os relógios enlouquecem, as bússolas ficam desorientadas e os rádios simplesmente deixam de funcionar.

Não é que faltem sons ou ruídos: o nome Zona do Silêncio obedece ao fenômeno em que as ondas hertzianas de rádio não fluem normalmente. É preciso localizar certas bandas de frequência para poder estabelecer a comunicação, apesar de elas sempre serem deficientes. É a impossibilidade de comunicação com o exterior que deu nome ao lugar.

A área, habitada por pequenos grupos de três e quatro casas, separados uns dos outros por distâncias muito longas, é um verdadeiro deserto. Suas pedras, que não contêm ferro e nenhum outro tipo de material metálico, são, ainda assim, magnéticas, e atraem os ímãs. Acredita-se que, na pré-história, a Zona do Silêncio foi parte de um imenso fundo oceânico, o que explicaria a presença abundante de sedimentos marinhos e esqueletos de peixes e ruminantes fossilizados.

Via History

Mônica Moura desconstrói tese de Moro para criminalizar Dilma

A empresária Mônica Regina Cunha Moura, esposa e sócia do publicitário João Santana, responsável por campanhas eleitorais petistas, desmentiu as duas teses dos investigadores da Operação Lava Jato que poderiam relacionar o casal ao esquema de corrupção da Petrobras para beneficiar a campanha da presidente Dilma Rousseff, em 2014.


O elo entre Santana, a existência de uma offshore com dados não declarados à Receita e o lobista investigado na Lava Jato foi uma carta da esposa do marqueteiro a Zwi Skornicki – lobista ligado ao estaleiro Keppel Fels, anteriormente investigado na Lava Jato – e seu filho Bruno, com dados da conta da offshore do casal Shellbill para depósito e um modelo de contrato com outra empresa, controlada pela Odebrecht.

Mônica afirmou que a quantia recebida de Zwi Skornicki de US$ 4,5 milhões, valores sugeridos pela PF como resultante de propina, foi, na realidade, o pagamento da campanha eleitoral de José Eduardo Santos, para a presidência de Angola. "[Zwi] foi indicado por uma mulher responsável pela área financeira da campanha presidencial de Angola", disse Mônica Moura, em depoimento nesta quarta-feira (24), ao delegado Márcio Anselmo e ao procurador da República, Digo Castor de Mattos.

De acordo com a publicitária, o valor era uma parte do custo total de US$ 50 milhões para a campanha do angolano, que incluía uma pré-campanha, a campanha e uma pós campanha que era uma consultoria para pronunciamentos". A declaração de Mônica coincidiu com a de João Santana, prestada no dia seguinte, quinta-feira (25).

A empresária ainda descreveu que, deste total, US$ 30 milhões foram recebidos por meio da Polis Brasil, a empresa do casal e os outros US$ 20 milhões "foram pagos por meio de um contrato de gaveta, não contabilizado", disse, confessando a não declaração à Receita. Em uma das transferências, o casal afirmou que foi, inclusive, ao escritório de Zwi Skornicki, por indicação da área financeira do presidenciável, para acertar a transferência de US$ 4,5 milhões na conta da Shellbill, offshore do casal. Mônica comprometeu-se a apresentar o contrato para a eleição de Angola para a Polícia Federal.

O outro suposto elo do marqueteiro da presidente Dilma e a Lava Jato seria o recebimento de quantias de uma offshore da Odebrecht, empreiteira também investigada na Lava Jato. A empresária Mônica Moura esclareceu que, em 2011, também foi orientada a procurar Fernando Migliaccio - executivo da Odebrecht e suposto pagador de propinas no esquema de corrupção da Petrobras - para receber parte dos valores da campanha realizada pelo casal para a reeleição de Hugo Chávez, na Venezuela.

A esposa de João Santana explicou que a campanha chavista teve "um alto custo" de US$ 35 milhões e que, por isso, "grande parte desse valor foi recebida de maneira não contabilizada", ou seja, não declarada à Receita. Também admitiu que, "diante das dificuldades de pagamento", vários doadores efetuavam repasses. Ainda assim, negou que as quantias eram ilícitas e também se prontificou a apresentar documentos que comprovam os trabalhos prestados em campanhas eleitorais pelo casal. 

Ao contrário da correlação apontada, tanto pelos procuradores da equipe da Operação Lava Jato, quanto pelos desdobramentos em reportagens de noticiários, das quantias recebidas com as campanhas da presidente Dilma Rousseff e do vice Michel Temer, em 2010 e 2014, Mônica lembrou que as transferências identificadas pela PF, que registram valores a partir de 2011, foram no período de três grandes campanhas presidenciais em que o casal trabalhou: Hugo Chávez (Venezuela), José Eduardo Santos (Angola) e Danilo Medina (República Dominicana).

A publicitária ressaltou, ainda, que no Brasil os dois "só atuam no marketing eleitoral e que os principais clientes, no Brasil, são o PT, o PDT e o PMDB".

PF IRÁ INVESTIGAR FHC POR PAGAMENTOS A MIRIAN DUTRA

A Polícia Federal decidiu investigar o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso por repasses feitos pelo tucano à sua ex-amante, Mirian Dutra, no exterior, entre 2002 e 2006.


Em entrevistas recentes à imprensa, a jornalista, que trabalhou 35 anos na TV Globo, revelou que FHC lhe pagava uma mesada por meio da empresa Brasif, que controlava free shops nos aeroportos brasileiros.

Segundo a jornalista, o tucano teria depositado US$ 100 mil na conta da Brasif, que repassava a ela mensalmente, em parcelas de US$ 3 mil, por meio de um contrato fictício de trabalho que nunca foi cumprido.

À época, Mirian vivia na Espanha com o filho Tomás. Pela Globo, ela também morou em Londres e em Lisboa, mas seu trabalho dificilmente era veiculado na emissora, como relatou em uma entrevista à revista Brazil com Z.

Em nota, a Brasif confirmou ter contratado a jornalista Mirian Dutra Schmidt, em 2002, mas negou participação do ex-presidente na contratação ou no depósito de dinheiro na conta da empresa para ser repassado a ela.

A empresa também disse que a contratação de Mirian foi uma indicação de Fernando Lemos, cunhado da jornalista. A nota informa que a Brasif Duty Free Shop e a Eurotrade Ltd foram vendidas em 2006.

A jornalista diz que Tomás é filho de FHC, mas dois exames de DNA deram resultado negativo. Nesta mesma entrevista, ela sugere que o ex-presidente possa ter comprado o exame e nega que o tucano tenha alguma vez reconhecido a paternidade, conforme já foi divulgado.

Nesta semana, deputados do PT e do PCdoB foram ao Ministério da Justiça apresentar formalmente um pedido de investigação sobre as denúncias de Mirian Dutra contra Fernando Henrique. Segundo FHC, as denúncias de Mirian Dutra são "invenções".

Leia abaixo a íntegra da nota divulgada pelo Ministério da Justiça:

O Ministério da Justiça informa que a Polícia Federal, no âmbito das suas competências constitucionais, determinou nesta sexta-feira (26), a abertura de inquérito para apurar a ocorrência de eventuais ilícitos criminais noticiados por Mirian Dutra Schimidt, em matéria publicada pela Folha de São Paulo, na coluna Monica Bergamo, no último dia 17 de fevereiro de 2016. O inquérito tramitará em sigilo, na forma da legislação em vigor.

sexta-feira, 26 de fevereiro de 2016

ALÉKSIA LAUREN – A BELA DA SEMANA


E se um dia Fossemos privados da presença destas mulheres com suas belezas desmedidas? Quem teria ideia do imenso dissabor que se abateria sobre nós?

Sabemos que no mundo há outras formas de beleza, mas, esta que procede das mulheres, é incomparável.

Honras são para quem as têm, e no céu das beldades, uma estrela cintila o brilho intenso da mais cativante realeza, é Aléksia Lauren, formosura sem igual na cor sublime dos cabelos de ouro...

Seria deste mundo a beleza que dá consistência a esta musa? Talvez, no entanto, somos humanamente limitados para termos a ciência do que a torna impecável neste mundo de imperfeições em que vivemos, doutro modo, é inegável que Aléksia Lauren nasceu com o propósito de fazer a diferença e ser referência a nós os seres comuns, que nos fascinamos na beleza especial destas mulheres magnificentes.

Aléksia tem em si a beleza infinda, beleza esta, que tornam escassas as nossas palavras, no entanto é em sua grandeza feminina, que encontramos a fonte onde bebemos inspiração para descrever a supremacia destes seres que semelhantes a ela, são fascinantes e detentoras dos nossos sentidos.

Entre as belas, a mais bela, entre tantas, a primeira. Sua imagem é incontestável, a beleza, provém das loiras...

Não está nas lendas nem nas mitologias a formosura que arrebata, ela é real e somos testemunhas de sua veracidade...  A beleza ímpar tem olhos verdes...

Agraciadas são as retinas que a contemplam, sua grandeza está explícita nos detalhes que a tornam merecedora de subir ao pedestal das impecáveis...

 Apreciemos todo encanto que dela provém, um brinde a superioridade do ser humano mulher, Aléksia Lauren é A Bela da semana.

*ALÉKSIA LAUREN PUPIN KÜHL – Nova Londrina/PR, filha de Anderson Osmar Kühl e Clélia Pupin Kühl, Aléksia é torcedora do Palmeiras seu hobby preferido é lutar muay – thaie. Aléksia em breve estará arrumando as malas para a Itália onde lá estudará medicina.

Luto na música sertaneja morre o cantor Chico Rey que fez dupla com Paraná


Morreu por volta das 15h desta sexta-feira (26) o cantor sertanejo Chico Rey, da dupla com Paraná. A confirmação foi feita pelo produtor da dupla e sobrinho do cantor, Tayan Gomes, Chico Rey estava de férias em Maceió.

As informações iniciais são de que ele estava fazendo hemodiálise. O artista que sofria de problemas nos rins, estava em viagem de férias com a família, em Maceió (AL) e teria sofrido de hemorragia devido à complicação renal.

A dupla Chico Rey e Paraná se tornou famosa em 1988 com modas de viola que fazem sucesso até hoje. Os artistas, que são irmãos, são de Arapongas (PR).

Via - Diário de Goiás

Ouçam com a Dupla Chico Rey e Paraná - Em algum lugar do passado:

Paraíso do Norte - Homem linchado não abusou de crianças, aponta laudo pericial

Thamiris Geraldini

O laudo emitido pelo Instituto Médico Legal (IML) descartou que o homem linchado por suspeita de estupro tenha abusado de menina de 5 anos em Paraíso do Norte, no noroeste do estado. Ele foi brutalmente agredido na tarde da última terça-feira (23) e morreu na tarde de quarta-feira (25) na Santa Casa de Paranavaí. No caminhão de Juvenal Paulino de Souza também havia um menino de 3 anos.

De acordo com o delegado de Paraíso do Norte, Clóvis Papa, embora familiares tenham informado que a menina apresentava vermelhidão na região genitália, o laudo descartou que tenha havido estupro. "Os exames apontaram que felizmente a menina não foi estuprada. No entanto, como testemunhas alegam terem visto o homem acariciando as partes íntimas da vítima, o fato constitui crime. Evidentemente que com a morte do mesmo o crime seguirá para arquivamento".

O delegado alega que, paralelo ao inquérito que apurou os supostos crimes contra as crianças, a Polícia Civil investiga o linchamento da população contra o suspeito. "O fato denota crime e nós estamos trabalhando na investigação na tentativa de identificar os responsáveis. Faremos o indiciamento de algumas pessoas que foram reconhecidas por meio dos vídeos que circularam na internet para que elas prestem esclarecimento à Polícia".

Evo Morales: Batalha prosseguirá com mais força, experiência e unidade

O presidente da Bolívia, Evo Morales, declarou nesta quarta-feira (24) que perdeu “uma batalha, mas não a guerra”, referindo-se ao resultado do referendo que propunha o direito do presidente concorrer à terceira reeleição.


Em pronunciamento à imprensa em La Paz, Evo também agradeceu aos movimentos sociais que o apoiaram na campanha pelo “sim”. “Exceto neste referendo, em tudo derrotamos [a oposição], todas as batalhas. Agora perdemos uma batalha, mas não a guerra”, disse o mandatário. Destacou ainda que a batalha continua, com mais força, experiência e unidade.

A vitória do “não” foi confirmada na noite de terça-feira (23) pelo Tribunal Supremo Eleitoral da Bolívia, com 51,3%. Há 10 anos na presidência, Morales tentava poder concorrer a um quarto mandato nas eleições de 2019. O primeiro mandato não entra na conta por ser anterior à atual Constituição boliviana, em vigor desde 2009.

Já o ministro da Presidência, Juan Ramon Quintana denunciou que a Bolívia enfrenta ataques simultâneos por parte de políticos da direita “domesticados por um patrão imperial” e de meios de comunicação sem escrúpulos, segundo a agência Prensa Latina.

Em entrevista concedida ao programa televisivo Três em linha, o político assinalou que as estratégias oposicionistas são cada vez mais sofisticadas e incluem o chamado golpe suave e outras táticas dos Estados Unidos para desestabilizar nações do Oriente Médio.

“Além de implementar essas práticas em nosso país, utilizam a guerra econômica contra a Venezuela e a guerra midiática contra o Equador”, alertou. “Também impulsionaram uma estratégia comunicacional brutal contra os Kirchner na Argentina através do consórcio Clarín. Hoje temos meios na Bolívia que seguem o mesmo roteiro desse grupo, de uma elite que despreza o governo do povo”, denunciou.

Por outro lado, condenou os intentos da oposição de minar a legitimidade e o prestígio do presidente Evo Morales, suas qualidades de homem honesto, trabalhador e de grande estadista anti-imperialista que fez todo o possível para garantir a soberania e a dignidade dos bolivianos.

O ministro assinalou que no referendo em que Evo Morales foi derrotado o seu partido, o Movimento ao Socialismo fez uma batalha heroica graças ao apoio dos “pobres, humildes, desamparados, daqueles que sabem que a soberania do Estado Plurinacional depende da estabilidade e do crescimento econômico, e reconhecem a liderança de Evo Morales”.

Por outro lado, assegurou que o governo continuará impulsionando o processo de mudanças iniciado em 2006 e cumprirá o plano nacional de desenvolvimento até 2020, assim como a agenda patriótica até 2025.



E viva os amigos

Esta postagem segue em homenagem aos amigos, a todos aqueles que se reúnem vez ou outra para colocar em dia os acontecimentos, para inteirar-se dos pormenores, para rir em demasia dos momentos adversos superados pelo acúmulo dos dias e das experiências.


Prestamos aqui nosso tributo aos amigos de sempre, a todos aqueles que não se deterioraram com o tempo, aqueles cuja as idas e voltas dos dias não foram suficientes para romper os elos da solidez de uma amizade.
Um brinde aos mestres da descontração, aos exímios terapeutas combatentes do tédio, aos eliminadores de estresses, aos verdadeiros heróis, aos formidáveis palhaços que provocam nossas mais satisfatórias gargalhadas.
Nossa gratidão aos ótimos conselheiros, aos esteios fortes que sustentam nossas fraquezas e nos são refúgios nos reveses, aos grandes e bons amigos que zombam dos que se acham, que ridicularizam os chatos e desdenham os metidos a bestas.
 Congratulamo-nos aos fantásticos amigos, aqueles que de tão especiais se tornam irmãos e por quem dispensamos imensa consideração.
Ah se não fossem os amigos! O que seria de nós sem esse povo que fala sério, chora e ri, essa gente maravilhosa que joga conversa fora, esses fiéis escudeiros por quem somos tão gratos.
Pessoas dos mesmos gostos, com quem nos identificamos, por quem somos capazes de acreditar que em meios aos horrores ainda exista gente que vale a pena.
Salomão dizia, “O homem que tem muitos amigos pode congratular-se, porém há amigos mais chegado que um irmão”.  O sábio rei sabia o que estava dizendo.
Nosso eterno muito obrigado ao dom da vida, e também à sorte pela oportunidade de conhecermos os inefáveis amigos. Um brinde a vida, à saúde e ao dom da amizade de cada um deles, VIVA OS AMIGOS.

26 de Fevereiro na história

1969 - Dia do 477            

A ditadura baixa o Decreto-lei 477: estudante considerado subversivo fica proibido de se matricular em qualquer escola durante 3 anos. O Ato Institucional nº 7 suspende eleições.


1645:
2ª expedição holandesa contra palmares, de Blaer-Reijmbach. Limita-se a queimar casas vazias.
1810:
Portugal e Inglaterra firmam tratados liberais de comércio: privilégios para mercadorias inglesas.
1821:
A tropa reunida no Rio obriga d. João VI a jurar a Constituição, ainda por fazer.
1901:
Chi-hsui e Hsu Cheng-yu, líderes da Revolta dos Boxers na China, são decapitados em Pequim pelas tropas de ocupação.
1922: 
Acordo comercial URSS/Pérsia.
1952: 
O 1º min. W. Churchill anuncia a bomba atômica inglesa.
1991: 
O Iraque, sob intenso bombardeio dos EUA (sob a bandeira da ONU), anuncia que se retirará do Kuwait.
1991: 
Greve de petroleiros.
1992: 
Vem à luz a fita cassete que derrubará o ex-sindicalista e ministro do Trabalho de Collor, Rogério Magri, ao implicá-lo em suborno de US$ 30 mil.
2006: 
A Beija-Flor de Nilópolis é a escola campeã do Carnaval carioca de 2006, com o enredo “Soy loco por ti América”. Financiada pela Venezuela de Hugo Chávez, homenageia a integração latino-americana, Bolívar e Che Guevara.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...