APRESENTADO A COMARCA PARA O MUNDO E O MUNDO PARA A COMARCA

TEMOS O APOIO DE INFOMANIA SOLUÇÕES EM INFORMÁTICA Fones 9986 1218 - 3432 1208 - AUTO-MECÂNICA IDEAL FONE 3432-1791 - 9916-5789 - 9853-1862 - NOVA ÓTICA Fone (44) 3432 -2305 Cel (44) 8817- 4769 Av. Londrina, 935 - Nova Londrina/PR - VOCÊ É BONITA? VENHA SER A PRÓXIMA BELA DA SEMANA - Já passaram por aqui: Márjorye nascimento - KAMILA COSTA - HELOIZA CANDIDO - JAINY SILVA - MARIANY STEFANY - SAMIRA ETTORE CABRAL - CARLA LETICIA - FLAVIA JORDANI - VIVANE RODRIGUES - LETICIA PIVA - GEOVANNA LIMA - NAIELY RAYSSA - BIANCA LIMA - VITÓRIA SOUZA - KAROLAINE SOUZA - JESSICA LAIANE - VIVIANE RODRIGUES - LETICIA LIMA - MILANE SANTOS - CATY SAMPAIO - YSABELY MEGA - LARISSA SANTANA - RAYLLA CHRISTINA - THELMA SANTOS - ALYNE FERNANDES - ALESSA LOPES - JOYCE DOMINGUES - LAIS BARBOSA PARRA - LÉINHA TEIXEIRA - LARISA GABRIELLY - BEATRIZ FERNANDES - ALINE FERNANDA - VIVIANE GONÇALVES - MICAELA CRISTINA - MONICA OLIVEIRA- SUELEN SLAVIERO - ROSIMARA BARBOSA - CAMILA ALVES - LAIZA CARLA SANTOS - IZADORA SOARES - NATHÁLIA TIETZ - AMANDA SANTOS - JAQUELINE ACOSTA - NAJLA ANTONZUK - NATYELI NEVES - LARISSA GARCIA - SUZANA NICOLINI - ANNA FLÁVIA - LUANA MAÍSA - MILENA AMÂNCIO - LAURA SALVATE - IASMYN GOMES - FRANCIELLY KOGLER - LIDIANE TRAVASSOS - PATTY NAYRIANE - ELLYN FONSECA - BEATRIZ MENDONÇA - TAYSA SILVA - MARIELLA PAOLA - MARY FERNANDES - DANIELLE MEIRA - *Thays e Thamirys - ELLEN SOARES - DARLENE SOARES - MILENA RILANI - ISTEFANY GARCIA - ARYY SILVA - ARIANE SILVA - MAYARA TEIXEIRA - MAYARA TAKATA - PAOLA ALVES - MORGANA VIOLIM - MAIQUELE VITALINO - BRENDA PIVA - ESTEFANNY CUSTÓDIO - ELENI FERREIRA - GIOVANA LIMA - GIOVANA NICOLINI - EVELLIN MARIA - LOHAINNE GONÇALVES - FRANCIELE ALMEIDA - LOANA XAVIER - JOSIANE MEDEIROS - GABRIELA CRUZ- KARINA SPOTTI - TÂNIA OLIVEIRA - RENATA LETÍCIA - TALITA FERNANDA - JADE CAROLINA - TAYNÁ MEDEIROS - BEATRIZ FONTES - LETYCIA MEDEIROS - MARYANA FREITAS - THAYLA BUGADÃO NAVARRO - LETÍCIA MENEGUETTI - STEFANI ALVES - CINDEL LIBERATO - RAFA REIS - BEATRYZ PECINI - IZABELLY PECINI - THAIS BARBOSA - MICHELE CECCATTO - JOICE MARIANO - LOREN ZAGATI - GRAISELE BERNUSSO - RAFAELA RAYSSA - LUUH XAVIER - SARAH CRISTINA - YANNA LEAL - LAURA ARAÚJO TROIAN - GIOVANNA MONTEIRO DA SILVA - PRISCILLA MARTINS RIL - GABRIELLA MENEGUETTI JASPER - MARIA HELLOISA VIDAL SAMPAIO - HELOÍSA MONTE - DAYARA GEOVANA - ADRIANA SANTOS - EDILAINE VAZ - THAYS FERNANDA - CAMILA COSTA - JULIANA BONFIM - MILENA LIMA - DYOVANA PEREZ - JULIANA SOUZA - JESSICA BORÉGIO - JHENIFER GARBELINI - DAYARA CALHEIROS - ALINE PEREIRA - ISABELA AGUIRRE - ANDRÉIA PEREIRA - MILLA RUAS - MARIA FERNANDA COCULO - FRANCIELLE OLIVEIRA - DEBORA RIBAS - CIRLENE BARBERO - BIA SLAVIERO - SYNTHIA GEHRING - JULIANE VIEIRA - DUDA MARTINS - GISELI RUAS - DÉBORA BÁLICO - JUUH XAVIER - POLLY SANTOS - BRUNA MODESTO - GIOVANA LIMA - VICTÓRIA RONCHI - THANYA SILVEIRA - ALÉKSIA LAUREN - DHENISY BARBOSA - POLIANA SENSON - LAURA TRIZZ - FRANCIELLY CORDEIRO - LUANA NAVARRO - RHAYRA RODRIGUES - LARISSA PASCHOALLETO - ALLANA BEATRIZ - WANDERLÉIA TEIXEIRA CAMPOS - BRUNA DONATO - VERÔNICA FREITAS - SIBELY MARTELLO - MARCELA PIMENTEL - SILVIA COSTA - JHENIFER TRIZE - LETÍCIA CARLA -FERNANDA MORETTI - DANIELA SILVA - NATY MARTINS - NAYARA RODRIGUES - STEPHANY CALDEIRA - VITÓRIA CEZERINO - TAMIRES FONTES - ARIANE ROSSIN - ARIANNY PATRICIA - SIMONE RAIANE - ALÉXIA ALENCAR - VANESSA SOUZA - DAYANI CRISTINA - TAYNARA VIANNA - PRISCILA GEIZA - PATRÍCIA BUENO - ISABELA ROMAN - RARYSSA EVARISTO - MILEIDE MARTINS - RENATHA SOLOVIOFF - BEATRIZ DOURADO - NATALIA LISBOA - ADRIANA DIAS - SOLANGE FREITAS - LUANA RIBEIRO - YARA ROCHA - IDAMARA IASKIO - CAMILA XAVIER - BIA VIEIRA - JESSICA RODRIGUES - AMANDA GABRIELLI - BARBARA OLIVEIRA - VITORIA NERES - JAQUE SANTOS - KATIA LIMA - ARIELA LIMA - MARIA FERNANDA FRANCISQUETI - LARA E LARISSA RAVÃ MATARUCO - THATY ALVES - RAFAELA VICENTIN - ESTELLA CHIAMULERA - KATHY LOPES - LETICIA CAVALCANTE PISCITELI - VANUSA SANTOS - ROSIANE BARILLE - NATHÁLIA SORRILHA - LILA LOPES - PRISCILA LUKA - SAMARA ALVES - JANIELLY BOTA - ELAINE LEITE CAVALCANTE - INGRID ZAMPOLLO - DEBORA MANGANELLI - MARYHANNE MAZZOTTI - ROSANI GUEDES - JOICE RUMACHELLA - DAIANA DELVECHIO - KAREN GONGORA - FERNANDA HENRIQUE - KAROLAYNE NEVES TOMAS - KAHENA CHIAMULERA - MACLAINE SILVÉRIO BRANDÃO - IRENE MARY - GABRIELLA AZEVEDO - LUANA TALARICO - LARISSA TALARICO - ISA MARIANO - LEIDIANE CARDOSO - TAMIRES MONÇÃO - ALANA ISABEL - THALIA COSTA - ISABELLA PATRICIO - VICTHORIA AMARAL - BRUNA LIMA - ROSIANE SANTOS - LUANA STEINER - SIMONE OLIVEIRA CUSTÓDIO - MARIELLE DE SÁ - GISLAINE REGINA - DÉBORA ALMEIDA - KIMBERLY SANTOS - ISADORA BORGHI - JULIANA GESLIN - BRUNA SOARES - POLIANA PAZ BALIEIRO - GABRIELA ALVES - MAYME SLAVIERO - GABRIELA GEHRING - LUANA ANTUNES - KETELEN DAIANA - PAOLLA NOGUEIRA - POLIANY FERREIRA DOS ANOS - LUANA DE MORAES - EDILAINE TORRES - DANIELI SCOTTA - JORDANA HADDAD - WINY GONSALVES - THAÍSLA NEVES - ÉRICA LIMA CABRAL - ALEXIA BECKER - RAFAELA MANGANELLI - CAROL LUCENA - KLAU PALAGANO - ELISANDRA TORRES - WALLINA MAIA - JOYCE SAMARA - BIANCA GARCIA - SUELEN CAROLINE - DANIELLE MANGANELLI - FERNANDA HARUE - YARA ALMEIDA - MAYARA FREITAS - PRISCILLA PALMA - LAHOANA MOARAES - FHYAMA REIS - KAMILA PASQUINI - SANDY RIBEIRO - MAPHOLE MENENGOLO - TAYNARA GABELINI - DEBORA MARRETA - JESSICA LAIANE - BEATRIS LOUREIRO - RAFA GEHRING - JOCASTA THAIS - AMANDA BIA - VIVIAN BUBLITZ - THAIS BOITO - SAMIA LOPES - BRUNA PALMA - ALINE MILLER - CLEMER COSTA - LUIZA DANIARA – ANA CLAUDIA PICHITELLI – CAMILA BISSONI – ERICA SANTANA - KAROL SOARES - NATALIA CECOTE - MAYARA DOURADO - LUANA COSTA - ANA LUIZA VEIT - CRIS LAZARINI - LARISSA SORRILHA - ROBERTA CARMO - IULY MOTA - KAMILA ALVES - LOISLENE CRISTINA - THAIS THAINÁ - PAMELA LOPES - ISABELI ROSINSKI - GABRIELA SLAVIERO - LIARA CAIRES - FLÁVIA OLIVEIRA - GRAZI MOREIRA - JESSICA SABRINNI - RENATA SILVA -SABRINA SCHERER - AMANDA NATALIÊ - JESSICA LAVRATE - ANA PAULA WESTERKAMP- RENATA DANIELI - GISELLY RUIZ - ENDIARA RIZZO - *DAIANY E DHENISY BARBOSA - KETLY MILLENA - MICHELLE ENUMO - ISADORA GIMENES - GABRIELA DARIENSO - MILENA PILEGI - TAMIRES ONISHI - EVELIN FEROLDI - ELISANGELA SILVA - PAULA FONTANA CAVAZIM - ANNE DAL PRÁ - POLLIANA OGIBOWISKI - CAMILA MELLO - PATRICIA LAURENTINO - FLOR CAPELOSSI - TAMIRES PICCOLI - KATIELLY DA MATTA - BIANCA DONATO - CATIELE XAVIER - JACKELINE MARQUES - CAROL MAZZOTTI - DANDHARA JORDANA - BRENDA GREGÓRIO - DUDA LOPES - MILENA GUILHEN - MAYARA GREGÓRIO - BRUNA BOITO - BETHÂNIA PEREIRA - ARIELLI SCARPINI - CAROL VAZ - GISELY TIEMY -THAIS BISSONI - MARIANA OLIVEIRA - GABRIELA BOITO - LEYLLA NASCIMENTO - JULIANA LUCENA- KRISTAL ZILIO - RAFAELA HERRERA - THAYANA CRISTINA VAZ - TATIANE MONGELESKI - NAYARA KIMURA - HEGILLY CORREIA MIILLER - FRANCIELI DE SANTI - PAULA MARUCHI FÁVERO - THAÍS CAROLINY - IASMIM PAIVA - ALYNE SLAVIERO - ISABELLA MELQUÍADES - ISABELA PICOLLI - AMANDA MENDES - LARISSA RAYRA - FERNANDA BOITO - EMILLY IZA - BIA MAZZOTTI - LETICIA PAIVA - PAOLA SLAVIERO - DAIANA PISCITELLE - ANGELINA BOITO - TALITA SANTOS Estamos ha 07 anos no ar - Mais de 700 acessos por dia, mais de um milhão de visualizações - http://mateusbrandodesouza.blogspot.com.br/- Obrigado por estar aqui, continue com a gente

quinta-feira, 31 de maio de 2018

Governo fará cortes em programas sociais e no SUS para baixar diesel

Dinheiro a ser usado para cobrir redução do diesel vai afetar todos os setores, de universidades a assentamentos. Somente no SUS perda será de R$ 135 milhões.

ALAN SANTOS/PR



O governo divulgou nesta quinta-feira (31) de onde serão retirados os recursos para pagar a conta da redução do preço do Diesel, que terá impacto de R$ 9,5 bilhões. A equipe econômica continua enrolada quanto ao valor a ser arrecadado com a reoneração de setores da economia, aprovada esta semana pelo Senado. E, ao mesmo tempo com os setores de onde será retirado dinheiro do Orçamento Geral da União (OGU). A verba a ser remanejada baixou de R$ 3,5 para R$ 1,2 bilhão e sairá, agora, de todos os ministérios.

Segundo as informações repassadas pelo secretário da Receita Federal, Jorge Rachid, a previsão de arrecadação com a reoneração de setores da economia, que antes o Executivo previa ser de R$ 3,5 bilhões, ficará inferior à expectativa inicial e será de apenas R$ 830 milhões este ano. Isso porque dos 28 setores que teriam reoneração, a medida vai atingir apenas 17 deles.

O Executivo anunciou que vai revogar o chamado Regime Especial da Indústria Química (Reiq) e reduzir o subsídio do Programa de Reintegração de Valores Tributários para Empresas Exportadoras (Reitengra) de 2% para 0,1%.

Uma terceira medida será a redução do percentual de crédito existente hoje do Imposto Sobre Produtos Industriais (IPI) da indústria de concentrados para refrigerantes, de 20% para 4%. A previsão é de que tais reduções resultem em outros R$ 740 milhões para os cofres públicos.

Reserva de arrecadação

Serão utilizados R$ 5,7 bilhões em recursos que representam excesso de arrecadação previsto para 2018 para suprir a conta. E outros R$ 2,1 bilhões que estavam destinados, especificamente, para a capitalização de empresas estatais. O restante R$ 1,2 bilhão sairá do OGU.

O xadrez financeiro foi uma forma encontrada pelo governo Temer para, depois de tantas críticas de parlamentares e técnicos ao fato de a conta sobrar áreas como educação, saúde e moradia, reduzir a previsão inicial, que era de retirar mais de R$ 3 bilhões do OGU.

E, ao mesmo tempo, acabar com a polêmica sobre possível aumento de impostos, provocada por uma declaração dada pelo ministro de Minas e Energia, Moreira Franco, no início da semana. A fala de Moreira Franco suscitou várias contestações e depois um desmentido, por parte do ministro da Fazenda, Eduardo Guardia.

Guardia explicou que o cancelamento (ou corte, de recursos do Orçamento) será feito “na parcela dos recursos que estavam contingenciados, de modo que não teremos de solicitar aos ministérios um novo contingenciamento”. Também disse que a melhor forma encontrada para que a saída de recursos seja feita é de forma “pulverizada” e que a equipe considerou que “o menor impacto possível” seria diluir a retirada destes valores de todos os órgãos.

Programas sociais

Para se ter ideia da situação, os cortes no OGU feitos no ano passado resultaram em crises como dificuldades para impressão de passaportes, redução de verbas para investimentos federais em infraestrutura, de verbas para fiscalização contra o trabalho escravo e crise financeira nas universidades federais.

Além de dificuldades para funcionamento de vários laboratórios e órgãos vinculados ao setor de Ciência e Tecnologia e nas ações da Polícia Rodoviária Federal.

Já os que serão feitos a partir de agora, além de darem continuidade à escassez de verbas para estes setores que vêm atuando para resolver seus déficits e ter condições de trabalhar, também deixarão com menos recursos programas para fortalecimento do Sistema Único de Saúde (SUS), gestão de políticas de Juventude, políticas de enfrentamento à violência contra a mulher, entre outros.

Da mesma forma, foram citados dentre outros que serão prejudicados com as medidas anunciadas nesta quinta-feira programas de assistência técnica e extensão rural para agricultura familiar e de desenvolvimento de assentamentos rurais, conforme alguns itens já repassados pela equipe econômica como escolhidos para inclusão nos cortes.

Outros programas que também terão verbas reduzidas ou totalmente zeradas são os destinados à obtenção de imóveis rurais para reforma agrária, promoção e gestão do comércio exterior, defesa de direitos difusos, a força nacional de segurança pública e a política pública sobre drogas.

Alguns ministérios já anunciaram o corte de valores que estavam destinados para seus programas. Os de transporte terrestre do Ministério dos Transportes, por exemplo, que envolvem adequação e construção de 40 obras, perderam R$ 368,9 milhões.

Ações voltadas para prevenção e repressão ao tráfico de drogas ficarão com R$ 4,1 milhões a menos. A concessão de bolsas de um programa de estímulo ao fortalecimento de instituições de ensino superior terá perda de R$ 55,1 milhões. Outros cortes foram no policiamento ostensivo de rodovias e estradas federais (de onde foram retirados R$ 1,5 milhões) e fortalecimento do SUS (que perdeu R$ 135 milhões).

Para muitos parlamentares, que inclusive apresentaram requerimentos pedindo a criação de uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) no Congresso para avaliar a política de preços da Petrobras, a questão não deveria ser de ajustes como o anunciado e sim de revisão da forma de gestão da estatal.

A senadora Vanessa Grazziotin (PCdoB-AM), autora do requerimento para abertura da CPI, defendeu que essa política seja reavaliada, em vez de serem retirados recursos das áreas sociais e dos programas voltados para os mais carentes.

“É uma contradição ver que com a redução do diesel, não só os caminhoneiros, mas várias empresas multinacionais vão lucrar, quando a conta sairá de todos nós”, afirmou.

A senadora destacou que “a ficha ainda vai cair para a população” em relação às medidas anunciadas pelo presidente Michel Temer, já que elas são referentes apenas à redução do diesel. O ideal, de acordo com a senadora, assim como também defendem vários parlamentares da oposição e da base do governo, é que a questão do aumento dos combustíveis seja discutida de um modo geral, para que a conta saia da própria Petrobras.

Na entrevista coletiva concedida na manhã desta quinta, os integrantes da equipe econômica afirmaram que as medidas anunciadas só têm validade até o final do ano.

Por Hylda Cavalcanti, da RBA

quarta-feira, 30 de maio de 2018

“Fui iluminado por Deus. Orem por mim e pelo governo”, diz Temer sobre fim da greve dos caminhoneiros

Em uma cerimônia em Catedral Baleia da Assembleia de Deus em Brasília, Temer agradeceu às forças ocultas. É mais uma tentativa de se aproximar dos evangélicos.


“Graças a Deus estamos encerrando a greve dos caminhoneiros por meio de uma atitude minha que tem sido criticada, o diálogo. Não uso a força, a autoridade, uso o diálogo, a palavra, eu e o governo todo, conectados com os estados e municípios”, disse ele.

“Não houve uma só violência pelo Estado brasileiro, a única morte ocorreu por uma atividade política, um caminhoneiro foi atingido por um tijolo”.

O paspalho prosseguiu.

“Que isso sirva de exemplo para o nosso país, a força do diálogo. Depois de dialogar, chamei as Forças Armadas. Fui iluminado por Deus, que disse vai lá no templo da Assembleia comemorar a pacificação do país. Quero pedir que todos vocês creiam como creio na força do diálogo e da palavra, que possam levar isso a todos os templos, puderem levar palavra de paz, harmonia, respeito mútuo, culto da familia e da unidade”, falou.

“Orem por mim e pelo governo”.

Sangue de Jesus tem poder.

Via - DCM

terça-feira, 29 de maio de 2018

Com o Supremo, com tudo: Carmen Lúcia coloca parlamentarismo sem plebiscito na pauta

Presidenta do STF ressuscita mandado de 1997 para votar possibilidade de congresso instaurar o sistema rejeitado pelo povo há 25 anos.


Um mandado de segurança do ex-ministro Jaques Wagner de quando era deputado, em 1997, foi ressuscitado pela presidenta do Supremo Tribunal Federal, ministra Carmen Lúcia, e pode abrir caminho para que o parlamentarismo seja instaurado no Brasil sem ouvir o povo, ou seja, sem fazer um plebiscito.

Na época, Wagner questionava a decisão da Câmara de liberar a tramitação de uma PEC que permitia a adoção do sistema parlamentarista sem fazer consulta popular, tendo apenas que ser aprovada pelo Congresso. Após tanto tempo, o mandado será analisado pelo STF no próximo dia 20 de junho. Se a maioria dos ministros decidir que o sistema pode ser mudado por uma emenda, não será mais preciso ouvir a população.

Em 1993, quatro anos antes da ação do petista no Supremo, o parlamentarismo havia sido rejeitado pela maioria dos brasileiros em um plebiscito: apenas 24,6% dos brasileiros votaram em favor do sistema, contra 55,4% que optaram pelo presidencialismo.

O mais estranho é que, nas notícias que circularam sobre a ação, Jaques Wagner aparece como autor da proposta para que mude o sistema e não de um mandado de segurança contra a implantação do parlamentarismo sem referendo. No twitter, o pré-candidato ao Senado pela Bahia protestou e reafirmou ser favorável ao presidencialismo.

Mudar o sistema para impedir um presidente de esquerda de governar é um truque que tem antecedente histórico. Em 1961, o sistema parlamentarista foi imposto pelos militares para tirar o poder das mãos de João Goulart, após assumir o cargo de presidente, com a renúncia de Jânio Quadros. Em 1963, porém, foi feito um plebiscito e o presidencialismo venceu por uma margem folgadíssima: 82% a 18%. No ano seguinte, viria o golpe militar.

Colocar em pauta a possibilidade de mudar o sistema de governo neste momento causa estranheza, mas o tema já vem sendo cogitado há tempos pelos golpistas. O próprio Michel Temer afirmou repetidas vezes ser favorável ao parlamentarismo. Em agosto do ano passado disse inclusive estar disposto a “testar” um sistema “semipresidencial” em seu último ano de mandato, que é justamente agora. “Eu tenho muita simpatia pelo parlamentarismo. Se pudesse, em 2018 seria ótimo”,  afirmou.

Mas o presidente da Câmara, Rodrigo Maia, deu sinal oposto e defendeu que o povo fosse ouvido novamente, se for o caso. “Muitos políticos defendem que o parlamentarismo já foi derrotado. Nós tivemos uma Constituinte que gerou um plebiscito. Acho que se tiver que ter maioria no Congresso para voltar a discutir esse tema a gente deveria ouvir a sociedade”, disse Maia em agosto de 2017.

segunda-feira, 28 de maio de 2018

Charge dos nossos dias

Por Carlos Latuff


Direitos Humanos - Paraná é líder no ranking de pontos de exploração sexual infantil nas estradas

Quarto Estado mais rico do país e sede da Lava-Jato supera Estados do Norte e Nordeste em pontos vulneráveis à exploração sexual de crianças e adolescentes.

BLOCO DE RUA CONTRA A EXPLORAÇÃO SEXUAL DE CRIANÇAS E ADOLESCENTES NO CARNAVAL 2017 EM SÃO PAULO. FOTO: ROVENA ROSA/AGÊNCIA BRASIL

Estado mais conservador do país e sede da Lava-Jato, o Paraná aparece no topo de um ranking elaborado pela Polícia Rodoviária Federal em parceria com a Childhood Brasil com o maior número de pontos vulneráveis à exploração sexual de crianças e adolescentes nas rodovias federais. Dos 2.487 pontos identificados em todo o Brasil, 299 estão em território paranaense. É a sétima vez que o Mapear é feito, e o Paraná subiu três posições desde o último levantamento, no biênio 2013/2014, quando o Estado apareceu com 179 pontos, o que representa um aumento de 40%. No país houve um aumento de 20% nos pontos de prostituição infantil entre 2017 e 2018.

OS PONTOS DE VULNERABILIDADE POR ESTADO. FONTE: PROJETO MAPEAR
Atualmente, a terra dos juízes e procuradores da Lava-Jato, quarto Estado mais rico do país, supera os Estados do Norte e do Nordeste em pontos vulneráveis à exploração sexual infantil e juvenil: está à frente do Pará, que aparece na segunda posição, e do Ceará, que aparece na quarta. Além de aparecer no topo dos Estados com mais pontos vulneráveis, o Paraná também figura no Top 10 dos Estados do país com mais pontos críticos e com maior número de denúncias de violência sexual contra crianças e adolescentes. A violência sexual contra crianças e adolescentes abrange abuso sexual, estupro, exploração sexual, exploração sexual no turismo, grooming (aliciamento), pornografia infantil, sexting (envio de conteúdo erótico por celular), entre outros.

OS DEZ ESTADOS COM MAIOR NÚMERO DE PONTOS CRÍTICOS. FONTE: PROJETO MAPEAR

Por região, o Nordeste é a que concentra maior número de pontos vulneráveis: 644. É também é onde está a maior concentração de pontos críticos: 156. Depois, estão o Sul (575 pontos), o Sudeste (468), o Norte (404) e o Centro-Oeste (396). No caso da região Norte, houve um incremento expressivo no número de pontos vulneráveis, que passou de 160 para 404. Em todo o país, 489 pontos foram considerados críticos, 653 de alto risco, 776 de médio risco e 569 de baixo risco.

Os pontos vulneráveis são os trechos das rodovias com risco de ocorrer exploração, obtidos por um cruzamento de dados e entrevistas com caminhoneiros, com indicativos como tipo de estabelecimento, iluminação, vigilância, estacionamento isolado, circuito fechado de televisão, orelhão ou telefone de fácil acesso, existência de tráfico de drogas, prostituição de adultos, conivência dos funcionários, proximidade com casas noturnas, proximidade com vilarejos, área urbana ou rural, posto fiscal ou porto e distância de perímetro urbano.

Os critérios com maior peso são existência de prostituição de adulto, a memória do policial de ter flagrado exploração sexual de criança e adolescente no local, registro de tráfico/consumo de drogas nos últimos 24 meses e presença constante de crianças e adolescentes. Os postos de combustíveis (940) são os principais pontos vulneráveis, já que quase todos possuem pontos de alimentação (927), aumentando o risco de haver exploração.

Por isso, para os autores do estudo, os postos de combustíveis nas rodovias devem ser os principais alvos das ações preventivas e de conscientização governamentais e não governamentais, uma vez que reúnem grande concentração de motoristas e transeuntes, que ali procuram os mais variados tipos de prestação de serviços. Dos 489 pontos considerados críticos no país, 224 estão vinculados a postos, ou 45,8% do total. Para o levantamento 2017/2018, um policial de cada regional da PRF foi especialmente treinado e se tornou multiplicador, criando grupos pelo whatsapp para dirimir dúvidas de policiais rodoviários federais do país.

De acordo com o presidente da Comissão Nacional de Direitos Humanos da PRF, Igor de Carvalho Ramos, o aumento também se deve à ampliação da fiscalização, não necessariamente à da exploração. “Nós achamos que esses pontos já existiam, mas nos últimos anos a gente trabalhou muito na capacitação de policiais e passamos a usar um aplicativo de smartphone que facilita muito o monitoramento”, explica.

A PRF do Paraná declarou à Folha de Londrina que o aumento nos pontos vulneráveis no Estado “ocorreu em outros 17 Estados e se deu pelo maior engajamento das superintendências regionais em mapear, de forma mais eficiente, os pontos informados no relatório”.

Com informações da Agência Brasil

domingo, 27 de maio de 2018

É a periferia na academia: para passar na Unicamp agora tem que ouvir Racionais

A universidade pública colocou o quinto álbum do grupo, Sobrevivendo no Inferno, na lista de obras obrigatórias para o vestibular 2020.


“É a periferia na academia”. Assim o grupo de rap Racionais MCs reagiu no instagram à notícia de que a Unicamp, uma das universidades mais conceituadas do país, colocou seu quinto álbum, Sobrevivendo no Inferno, na lista de obras obrigatórias para o vestibular 2020. Lançado de forma independente em 1997, o álbum vendeu mais de 1 milhão de cópias.

A cada ano, a Unicamp renova parcialmente as 12 obras em língua portuguesa cuja leitura é obrigatória para os candidatos ao vestibular, para possibilitar o planejamento do professor e, ao mesmo tempo, acompanhar a renovação dos jovens que querem entrar para a universidade. A lista para o Vestibular 2020 apresenta três obras novas em relação à anterior: além do álbum dos Racionais, entraram na seleção A Falência, de Júlia Lopes de Almeida, e A Cabra Vadia, de Nelson Rodrigues.

Os Racionais estarão na boa companhia de nomes consagrados da literatura, como Guimarães Rosa (Sagarana), Machado de Assis (O Espelho), Dias Gomes (O Bem Amado), Carolina Maria de Jesus (Quarto de Despejo), José Saramago (História do Cerco de Lisboa) e Ana Cristina César (A Teus Pés). É importante destacar que essa lista não é a mesma para o Vestibular Unicamp 2019, que ocorre ainda este ano, e cujas obras já foram divulgadas anteriormente. Ambas as listas podem ser consultadas aqui.

O álbum Sobrevivendo no Inferno, que pode ser escutado no spotify ou no youtube, traz sucessos como o Diário de Um Detento, sobre o massacre do Carandiru, em 1992, quando 111 presidiários foram assassinados pela polícia paulista, sob o comando do governador Luiz Antônio Fleury. Após ser condenado em 2001 a 623 anos pelo massacre, o comandante da ação, coronel Ubiratan Guimarães, foi absolvido em 2006 e em seguida assassinado em circunstâncias até hoje não esclarecidas.

Em abril do ano passado, o TJ de São Paulo determinou que o julgamento dos 74 policiais que atuaram no massacre e condenados em 2014 terá que ser refeito, acatando a alegação da defesa de que foi “legítima defesa”, embora os únicos com armas de fogo fossem os PMs.


Saca só estes trechos se não é pura literatura:

“O ser humano é descartável no Brasil
Como modess usado ou bombril
Cadeia? Guarda o que o sistema não quis
Esconde o que a novela não diz”

“O Robocop do governo é frio, não sente pena
Só ódio e ri como a hiena
Ratatatá, Fleury e sua gangue
vão nadar numa piscina de sangue
Mas quem vai acreditar no meu depoimento?”

Com informações da assessoria da Unicamp

OITO ANOS DESTE BLOGUE



Se existe algo pessoal que superou minhas expectativas, certamente listo este blogue. Concebido ainda nos tempos de faculdade, nas discussões calorosas em rodas de bate-papo entre os acadêmicos de História da FAFIPA entre os anos 2005 a 2008, este blogue foi parido dois anos depois, em 2010, assim, no dia 26 de Maio daquele ano, publicava a primeira postagem desta página que surpreendentemente chegou até aqui com uma considerável marca de acessos.

Hoje sou conhecido em meios onde sem esta página, dado ao meu anonimato não seria sequer mencionado, muitos devido a este espaço me conhecem por “Mateus do blogue”.  Envaidece-me saber que algo tão pessoal que batizei inclusive com o meu nome e sobrenome, tenha se tornado público e conquistado inúmeros acessos. Hora, um blogueiro de uma cidade pequena, nos confins do noroeste do Paraná, ter em um blogue pessoal, algo em torno de 700 acessos diários é a meu ver, surpreendente.

Os méritos por esta página ter se tornado pública não são apenas meus, prova que sozinho não chegaríamos tão longe, somados a essa popularidade, vieram, a partir de Agosto de 2011 as Belas da Semana, lindas moças de Nova Londrina, Diamante do Norte,Marilena e Itaúna do Sul que me confiam sua imagem e seu nome para divulgarmos a supremacia feminina... Esporadicamente, colaboradores nos remetem textos de suas autorias e com isso incentivamos nossos leitores a expor suas ideias, felicidades, tristezas, frustrações e indignações, dentre estes, meu cordial abraço à Dandhara Jordana, Mayara Gregório, Luana Costa, Lincoln Brito dos Santos e a todos que já nos deixaram algum texto aqui publicado.

Da combinação de duas das maiores paixões nacional, trouxemos as Musas dos Clubes de futebol e este fato também ajuda manter nossa popularidade. No mais, quero agradecer aos blogues Brasil a fora, dos quais me tornei amigo e discípulo, meus agradecimentos ao, Socialista Morena, Contextolivre, Portal Vermelho, Jornal GGN, Pragmatismo Político e tantos outros blogues maiores que o meu, são nestes que me inteiro dos fatos nacionais e bebo inspiração de como trabalhar neste espaço.

Não posso deixar de agradecer ao amigo e parceiro Tiago Santos, que através da sua Infomania, foi o primeiro colaborador que utilizou nossa página para divulgar sua empresa, meu cordial abraço aos mecânicos Ricardo e Tiago da Auto Mecânica Ideal que também nos brindam sua cortesia.

Meus agradecimentos finais a você leitor, os centenas de anônimos e conhecidos que diariamente reservam um momento nesse mundo infindo da Web para dar seu clique em nossa página, aos nossos seguidores e a todos que nos ajudaram ultrapassar a quantia de um milhão e meio de acessos, uma marca a meu ver considerável para um blogue de um cara tido como chato em seu meio social.

Sabemos que de forma alguma agradaremos a todos com as nossas postagens, principalmente aqueles que divergem de nossa ideologia, mas, primamos pelo respeito e lutamos pelo direito de que todos devam expor o inegável direito de opinar.

A todos, meu muito obrigado e que possamos prosseguir nessa caminhada. Saúde a todos e meu fraternal abraço, continuem nos acessando.

Atenciosamente – Mateus Brandão de Souza.

sábado, 26 de maio de 2018

VIVIANE GONÇALVES – A BELA DA SEMANA


Encerrando o mês de maio onde dedicamos honras as mães, seguimos louvando as mulheres que chegaram a este estágio da vida, convém destacarmos aquelas que pela condição de ser mulher e pela graça de ser bela, atingiram ainda o ápice da condição humana e tornaram-se mães, mães amorosas e admiráveis de filhos privilegiados por possuírem progenitoras que são modelos no amor, dedicação e na beleza.

Os olhos mais atentos dão conta que o tempo é favorável para determinadas mulheres e a beleza magistral, permanece como característica em mulheres que sendo mães, continuam a alumbrar olhares em virtude de seus encantos que caracterizam com clareza a magnificência feminina.

Assim é Viviane Gonçalves, dona de beleza inegável e de instinto materno peculiar daquelas que a partir do ato da concepção, tornam-se modelos de dedicação e de amor para com a vida que o destino confiou ao seu ventre.

Louvemos, pois a flor em questão, ela que a vida intitulou mãe, através de Viviane afirmamos que a mulher sendo bela, já se torna merecedora de admiração, sendo mãe, ela supera suas próprias perfeições, e nós, reconhecemos nestas beldades o retrato fidedigno da perfeição que delas se originam.

Viviane Gonçalves, visível beleza na condição de mãe, sendo, pois detentora deste almejado título é justo que ela ocupe este espaço ao qual temos como vitrine de belas, e nós, consequentemente nos tornamos súditos destas majestosas mulheres que em seus ventres proporcionaram  vida a vidas...

Se ser mulher já é um privilégio, ser bonita é fazer-se divina, doutra forma, ser mãe é materializar-se na perfeição e na santidade pela qual o ser humano se torna uma extensão do céu entre os mortais na terra.

Através deste respeito, seja dada reverência à beleza desta mãe, esta admirável Viviane Gonçalves com quem fechamos com chave de ouro este mês de maio, expondo o capricho e a dedicação daquelas que atravessam gerações sendo destaque pela imagem que favorece olhares, A beleza e o amor das mães é nitidamente retratada no semblante e na personalidade dela... Um salve a beleza feminina, um viva a saúde desta mãe! Viviane Gonçalves é a Bela da Semana.

*VIVIANE GONÇALVES DOS SANTOS – Marilena/Pr – Viviane é santista e mãe da Emanuely Victória Gonçalves Bonfim.

sexta-feira, 25 de maio de 2018

Fim da paralisação não está assegurado, dizem líderes dos caminhoneiros

Embora o governo tenha anunciado uma trégua de 15 dias para a greve dos caminhoneiros, os líderes do movimento afirmam que nada está assegurado; o presidente da Confederação Nacional dos Trabalhadores Autônomos (CNTA), Dilmar Bueno, disse que a 'categoria' é que vai analisar a proposta do governo.


O anúncio do governo de que foi conseguida uma trégua de 15 dias na greve dos caminhoneiros não é assegurado por líderes do movimento. Eles dizem que a categoria ainda vai analisar a proposta e que isso leva algum tempo.

“Apesar de o governo ter anunciado o fim do movimento dos caminhoneiros, os líderes da categoria que assinaram o acordo estão reticentes e não asseguram, ao final do longo e tenso dia de reuniões, no Planalto, que seus filiados voltarão ao trabalho, nesta sexta-feira, liberando estradas e voltando a transportar as mercadorias. “Assumimos o compromisso e vamos repassar ainda hoje, na íntegra, para todos eles. Mas é a categoria que vai analisar e é o entendimento deles é que vai dizer se isso foi suficiente ou não. O que estou dizendo para eles é que chegamos aqui com duas reivindicações e saímos com 14 e houve uma sensibilidade do governo no atendimento às reivindicações”, declarou o presidente da Confederação Nacional dos Trabalhadores Autônomos (CNTA), Dilmar Bueno, sem querer assegurar em momento algum que a categoria iria voltar às atividades nesta sexta.

Os presidentes das Federações de Transportadores Autônomos de São Paulo e Minas Gerais, Norival de Almeida e Silva e Gilmar Carvalho, estavam bem mais pessimistas. “Saio preocupado. Acho que podem não aceitar”, desabafou, desanimado, Gilmar Carvalho, avisando que “é a categoria quem decide” e salientando vai apresentar a eles o que conseguiram e tentar mostrar os avanços. “Mas o valor viável do combustível, não existe”, lamentou.”

Via - Brasil 247

quinta-feira, 24 de maio de 2018

Universidade Federal do Ceará repudia agressão racista contra alunos

A Universidade Federal do Ceará (UFC) divulgou nota de repúdio onde condena a manifestação racista contra estudantes negros e estrangeiros da instituição. O caso aconteceu na última semana e ganhou repercussão em toda a comunidade universitária.


Um bilhete de cunho racista e xenófobo encontrado no banheiro masculino da Biblioteca do Centro de Humanidades II sugeria que os estudantes negros e de outros países não deveriam frequentar a instituição. "Esses africanos fedidos devem sair dessa universidade. Essa gente só dá despesa para a UFC e não acrescenta em nada".

Na nota oficial emitida pela UFC e assinada pelo Reitor Henry Campos, a instituição repudia “com veemência a manifestação de racismo e xenofobia expressa através de bilhete anônimo”. “A própria condição de anonimato, na qual se refugiou o autor da mensagem, expressa, por um lado, covardia, e por outro, a convicção de que suas palavras maldosas não ecoam em nossa Instituição, que se fundamenta em princípios éticos inarredáveis e numa defesa intransigente dos valores humanistas”.

Na nota, o Reitor reitera que a Universidade está entre as maiores e melhores instituições de Ensino Superior do país tendo, “entre outros fatores, sua política inclusiva e esforço de internacionalização que a transformou em uma das universidades brasileiras que mais acolhem estudantes estrangeiros”. “Muito nos orgulha ter em nossos campi jovens de diversos países, que aqui absorvem conhecimentos, ao mesmo tempo em que enriquecem o ambiente acadêmico através dos aportes culturais que nos trazem”.

Ainda de acordo com a nota assinada por Henry Campos, a internacionalização da Universidade é um “imperativo institucional”. “Por isso, a crescente presença de estudantes estrangeiros, das mais diversas origens, é vista como um resultado exitoso da nossa política de abrir portas e lançar pontes para o mundo globalizado. Assim, quem se pronunciou de uma forma tão abjeta está na contramão da história. Sua ação foi torpe e covarde, merecendo a condenação de todos os que fazem esta Universidade inclusiva e agregadora”.

Mais

A UFC ratifica o apoio aos estudantes e oferece um canal aberto para denúncias. A Ouvidoria-Geral da UFC recebe casos pessoalmente, na reitoria da Universidade (av. da Universidade, 2995, Benfica), pelo telefone ( 85 - 3366. 7339 / 3366.7344), e-mail: ouvidoria@ufc.br
ou via internet.

De Fortaleza, Carolina Campos.
Via – Portal Vermelho.

quarta-feira, 23 de maio de 2018

Guerrilha do Araguaia: Relatos indicam cemitério clandestino no Amapá


Com base no relato de testemunhas à Comissão Estadual da Verdade (CEV), que apontam que corpos de desaparecidos políticos durante a Guerrilha do Araguaia (ocorrida, desde sua preparação até o fim dos combates, entre as décadas de 1960 e 1970), foram enterrados na vila de Clevelândia do Norte, em Oiapoque, no Amapá, o Ministério Público Federal (MPF) requisitou providências ao governo do estado para realizar as buscas no local.

De acordo com relatório final da Comissão da Verdade, o governo do extinto Território Federal do Amapá, teria colaborado com a ocultação de cadáveres durante o período de repressão. Depoimentos de familiares de vítimas, militantes e de militares, colhidos pela comissão, indicam que existia em Oiapoque um cemitério clandestino onde podem estar enterradas vítimas de execuções durante a Guerrilha do Araguaia.

O pedido do MPF atende ao que determina a sentença imposta pela Corte Interamericana de Direitos Humanos (CIDH), que obriga o país a localizar as vítimas desaparecidas durante a ditadura militar.

Ainda de acordo com o relatório da Comissão, a Fortaleza de São José de Macapá e o Museu Joaquim Caetano, onde funcionou a Delegacia de Investigação e Captura, eram locais de prisão e tortura durante a ditadura militar.

Além de acionar o governo estadual, os procuradores do MPF também solicitaram à Comissão Especial sobre Mortos e Desaparecidos Políticos do Ministério dos Direitos Humanos informações sobre eventuais medidas para busca diante da possível localização de corpos de guerrilheiros.

De acordo com testemunhas, mortos na ditadura teriam sido enterrados em um cemitério clandestino dentro de uma base militar, com a conivência e apoio do governo do Território do Amapá.

Dorival Santos, presidente da Comissão da Verdade do Amapá, afirma que os relatos são indícios fortes que podem pôr fim à angústia que assombra cerca de 60 famílias que nunca acharam os corpos dos desaparecidos.

"Há vários relatos, mas não conseguimos encontrar provas com segurança histórica e científica. Por isso, recomendamos a investigação aprofundada do governo do estado e do Exército para saber se há esse suposto cemitério clandestino", diz Dorival.

Entre os depoimentos e documentos anexados ao relatório, está o de Valdim Pereira de Souza, enviado em expedição ao Araguaia, e que à época era militar do 52º Batalhão de Infantaria de Selva do Exército. Ele também foi motorista, entre 1976 e 1983, do principal comandante do Exército à época das operações no Araguaia, o tenente-coronel Sebastião Rodrigues de Moura, o "Major Curió".

Ele conta que foram feitas diversas "Operações Limpeza" com apoio do governo amapaense com uso de carros oficiais de órgãos federais. Valdim afirma que as ações foram realizadas de forma clandestina, por oficiais à paisana, com o "objetivo de ocultar indícios e dificultar possíveis investigações sobre as mortes e desparecimentos de guerrilheiros e camponeses na região".

"O que eu fiquei sabendo da 'Operação Limpeza' era para apagar os vestígios de guerrilha. Isso é o que eu entendi, porque a gente ia muito para uma região chamada Bacaba do Quartel, e o Curió não vivia muito lá no quartel. Ele vivia lá para Brasília e quando ele chegava, me requisitava", relatou ele, citando que muitas ossadas foram levadas por militares a cemitérios no período.

No depoimento do militante do PCdoB do Pará, Paulo Fonteles de Lima Filho, falecido no ano passado e filho do ex-deputado assassinado Paulo Fonteles, ele conta que o Amapá era o "cenário obscuro de desaparecidos da guerrilha, principalmente, no que concerne a ocultação de cadáveres de guerrilheiros".

Por ser uma colônia militar desde os anos 20, Clevelândia é apontada por testemunhas que viveram ali como o local onde os guerrilheiros tenham sido enterrados.

No documento encaminhado pelo MPF, o órgão também cobra um pedido formal de desculpas por parte do Governo do Estado às vítimas de violações e aos seus familiares. “Tal pedido de desculpas deve contemplar não apenas as pessoas que sofreram abusos físicos e seus familiares, mas deve ser estendido aos servidores que sofreram perseguição, coação, constrangimento, demissão ou exoneração por razões políticas, bem como àqueles que tiveram suprimido seu direito à livre manifestação”, salienta outro trecho do documento.

Do Portal Vermelho, om informações de agências

terça-feira, 22 de maio de 2018

Manuela: País cobra imposto dos pobres e classe média, não dos ricos

Em entrevista ao jornal gaúcho Zero Hora, a pré-candidata à Presidência da República pelo PCdoB, Manuela D’Ávila, reafirmou a defesa do papel do estado na retomada do desenvolvimento.


“Acredito que o Estado tem papel central na retomada do crescimento da economia brasileira. Já desafiei os liberais a mostrarem qual nação se desenvolveu com o Estado prescindindo do seu papel de condutor do desenvolvimento nacional. Desconheço”, enfatizou Manuela.

Segundo ela, a saída para a crise “está no Estado recompor a sua capacidade de investimento” e que seja feita uma reforma de Estado que permita investimentos privados no Brasil, “porque investir no Brasil é tido como atividade criminosa”.

Manuela defendeu uma reforma tributária baseada na cobrança de impostos pela capacidade contributiva do cidadão, diferentemente do que é hoje em que os mais pobres pagam o mesmo que os ricos.

“De um lado, garantir que o Estado volte a ter capacidade de investir. De outro, que o Estado seja reformado para permitir investimentos privados. Um dos caminhos está na reforma tributária. O Brasil cobra muito imposto dos pobres e da classe média, mas não dos ricos. Somos um dos poucos países do mundo com um sistema que basicamente não tributa grandes heranças, o que representaria um alívio para os estados. Também não tributa grandes fortunas, nem itens de luxo. Cobramos imposto no arroz e no feijão, mas não no consumo de luxo. O povo tem razão em dizer que paga muito imposto e que os multimilionários não pagam. Além disso, o Brasil não combate a sonegação”, defendeu.

Manuela afirmou também que a recomposição da capacidade de investimento do Estado deve se dar nos três entes federados, União, estados e municípios.

“Uma das desigualdades do Brasil está na concentração de recursos na União. Ignoraram a ideia de que os estados e municípios têm importância. Com a proposta de regime de recuperação fiscal do Temer, nem precisa existir governador. Pode vir um gerente. O debate é muito mais profundo. É preciso descentralizar recursos, o que significa enxergar o poder de outra forma. Esse sistema facilita que se perpetuem clãs”, destacou.

Por falar em Michel Temer, ao celebrar os seus dois anos de mandato, após o golpe de 2016, ele afirma que lamenta não ter conseguido aprovar a sua proposta de reforma da Previdência. No plano do governo, aumentar o tempo de contribuição do trabalhador era uma das saídas para o deficit na Previdência.

Para Manuela, é preciso saber qual é o real tamanho do deficit, pois “ha visões distintas sobre o tamanho e o cálculo do deficit”.

“A reforma da Previdência não pode punir os brasileiros que trabalharam a vida inteira. Acredito que o Brasil precisa encaminhar um pacto geracional em outro sentido, no debate sobre o mundo do trabalho”, defendeu a pré-candidata.

Para ela, a urgência não está na reforma da Previdência, mas no resgate da capacidade de crescimento econômico no Brasil. “Se o Estado passa a arrecadar mais e a economia reage, esse assunto perde a relevância que tem diante de uma economia em crise. É um erro olhar a Previdência de forma fragmentada. Um país com 14 milhões de desempregados tem problemas graves a resolver. Precisamos criar um ambiente que facilite investimentos, o que passa pela reforma do Estado”, argumentou.

Ao ser questionada sobre se as isenções fiscais seriam uma alternativa para reaquecer a economia, Manuela frisou que o maior erro das isenções foi não ter critérios para a concessão de incentivos, mesmo para empréstimos do BNDES (Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social), “porque não exigimos contrapartidas nítidas”.

“É preciso ter clareza de quais são as contrapartidas e qual a relevância para o projeto de desenvolvimento do Brasil. Aí, reside um dos limites da política dos campeões nacionais do BNDES: a ausência de clareza de quais são as contrapartidas.”

De acordo com a candidata comunista, apesar dos diversos acertos dos governos anteriores, a atividade industrial do Brasil continuou caindo.

“Um dos temas está na ausência de clareza sobre as contrapartidas. Outro está na política macroeconômica. Por mais que se estabeleça uma política macroindustrial, há uma taxa de juros real que favorece o rentismo ao invés do investimento na produção. A política de juros joga por água abaixo os esforços na área industrial quando não favorece o investimento no setor produtivo”, argumentou.

Sobre a participação da mulher nas eleições, que até agora tem apenas quatro pré-candidatas presidenciáveis, Manuela lembrou que um dos fatores da baixa representatividade é o nosso sistema político eleitoral que não prevê cotas nos cargos para as mulheres.

“Via de regra, as candidaturas à Presidência saem de pessoas que exercem mandatos. Mas existe outro conjunto de razões tão importante quanto o sistema. As mulheres trabalham muito mais do que os homens, somando o seu trabalho, as atividades domésticas e o cuidado com os filhos. São 13 horas a mais por semana. O consumo desse tempo nos tira do espaço público, e isso gera consequências a médio prazo. Como nos elegeremos se alguém tem de buscar a criança na creche e esse alguém sempre é a mulher? Por isso, políticas como escolas de tempo integral estão relacionadas à possibilidade de as mulheres se envolverem mais no espaço público em geral”, destacou.


segunda-feira, 21 de maio de 2018

Poder Eleitoral da Venezuela atualiza resultados de eleições

O Conselho Nacional Eleitoral (CNE) da Venezuela emitiu hoje dados atualizados do processo eleitoral que ratificam Nicolás Maduro como presidente, com 67,76 por cento de respaldo popular.


O postulado pela Frente Ampla da Pátria teve um respaldo neste domingo de 6.157.185 eleitores, que o manterá no cargo até 2025, segundo informação do segundo boletim eleitoral.

De acordo com os resultados publicados no site do CNE, seu adversário principal, o opositor Henri Falcón, candidato pela Avançada Progressista, Movimento ao Socialismo e o Comitê de Organização Política Eleitoral Independente (Copei), obteve 1.909.172 votos, para 21,01 por cento de aprovação.

O também candidato à presidência Javier Bertucci, com o apoio do grupo Esperança para a Mudança, atingiu 10,82 por cento dos votos, enquanto o aspirante da partido Unidade Política Popular 89 (UPP89), Reinaldo Quijada, conseguiu 0,39 pontos percentuais.

Neste domingo foram ao encontro eleitoral 9.261.839 eleitores dos mais de 20 milhões convocados, o que representa 45,99 por cento do padrão eleitoral, enquanto 1,9 por cento (176.210) dos votos foram nulos.


Candidatura de Lula não pode ser impedida antecipadamente, admite STF

A candidatura de Luiz Inácio Lula da Silva não pode ser impedida antecipadamente, como defendem diversos integrantes do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), admitiu hoje a presidenta do Corte Suprema do Brasil, Cármen Lúcia.


'Os postulantes a algum cargo eletivo têm o direito de solicitar o registro de sua candidatura e ir à Justiça Eleitoral para tentar garantir seu rendimento na disputa', ainda estando condenados por um órgão colegiado, manifestou a ministra em declarações à TV amplamente difundidas por meios locais.

A titular do Supremo Tribunal Federal (STF) fez questão da impossibilidade de excluir 'de imediato' das eleições presidenciais de outubro próximo de Lula, 'sem que seja levado em consideração o direito de defesa'.

Cármen Lúcia descartou assim submeter a discussão no que lhe resta de mandato (até setembro venidero) o tema da prisão após receber condenação em um tribunal de segunda instância, proceder que segundos renomeados constitucionalistas brasileiros viola a Constituição da República.

Um entendimento do STF aprovado em 2016 por maioria de votos deixou aberta a possibilidade de que um réu da justiça possa ser preso após se confirmar a pena por um tribunal de apelações, ainda que a Carta Magna estipule que a prisão procederia só após esgotados os recursos em todas as instâncias.

Para mais de um quarto dos eleitores brasileiros o ex presidente Luiz Inácio Lula da Silva, preso político há mais de 40 dias na Superintendência da Polícia Federal (PF) em Curitiba, é o único candidato em que votaria em outubro próximo.

Assim o corroborou o Instituto MDA Pesquisa em uma sondagem realizada entre 9 e 11 de maio em 137 municípios de todo o país, o qual confirmou uma vez mais que em qualquer dos possíveis cenaÅ•ios desenhados com sua participação o fundador e líder histórico do Partido dos Trabalhadores (PT) obteria a vitória.

Segundo a amostragem, 25,6 por cento dos eleitores só votaria por Lula, quase o dobro da cifra que consegue o segundo melhor colocado, o candidato da extrema direita Jair Bolsonaro (13,1).

Nenhum dos outros sete possíveis presidenciais mencionados conseguiu chegar para além do 4,5 por cento, enquanto -pelo contrário- o atual inquilino do Palácio de Planalto, Michel Temer, atingiu o nível mais alto de rejeição, pois 87,8 por cento dos consultados assegurou que sob nenhum conceito o respaldaria com seu voto.

De acordo com a pesquisa da MDA, Lula continua encabeçando com folga as intenções de voto e ganharia no primeiro turno com o dobro do respaldo que seu principal adversário, Bolsonaro.

Em um cenário estimulado, Lula seria apoiado por 32,4 por cento dos votantes e Bolsonaro por 16,7. Depois lhes seguiriam a ex-candidata presidencial Marina Silva (7,6), o representante do Partido Democrático Trabalhista (PDT por suas siglas em português) Ciro Gomes (5,4) e o ex governador paulista Geraldo Alckmin (4,0).

Via – Prensa Latina

Charge dos nossos dias

O preço da gasolina na era Temer.

Por Amarildo.


Vi no Diário do Centro do Mundo.

sábado, 19 de maio de 2018

MICAELA CRISTINA – A BELA DA SEMANA



No cenário onde se encena a realeza feminina, um lugar especial é destinado às mães, estas dádivas necessárias à humanidade, estes anjos que tem no amor desmedido todo o encanto capaz de torna-las incomparáveis... E por serem especiais, seguimos o mês de maio louvando a grandeza sem par destas mulheres que tem a honra de serem chamadas mães.

Assim definimos a mãe e bela Micaela Cristina, assim rendemos-lhe esta homenagem em nome daquelas que igualmente a ela, estão para as vivas e glórias, assim ela chega para ocupar o pedestal das notáveis e por justiça, o espaço das magnificentes é ocupado por ela, para que fique evidente, a mulher quando mãe tem muito de anjo, sendo assim, é nosso dever reconhecer a impecabilidade que acompanha estas damas cheias de graça.

Mulheres, bendita seja a inegável supremacia procedente delas! Como não admirá-las?  Elas são delicadas e fortes! Elas mesclam em si toda a sorte de qualidades, todos os níveis de extremos, seres do coração desmedido, que defendem e cuidam, que educam e acompanham, são elas que iguais a nenhum outro ente prepara-nos para a vida... Representando as dádivas a quem chamamos de mãe está Micaela Cristina, mãe cheia de graça a nos agraciar as retinas e a nos confiar sua imagem... No rol das bem aventuradas está ela, por entre as indispensáveis aparece o nome de Micaela...

Por isso, não devemos nos furtar do fato de reverenciar aquela que além de bela, é também esposa e mãe dedicada, pois, Micaela é a personificação da mulher guerreira, daquela que arregaça as mangas, mas que também não perde a graciosidade contida tão somente nos seres dotados de graça, uma graça natural, uma vez que sendo mulher, ela já detém a majestade peculiar capaz de torná-la rainha.

No mais elevado grau da condição humana, estão as mulheres, e acima de qualquer outra criação divina, estão elas quando mães, que pelo privilégio de serem donas de benditos ventres, somam a sua maneira sem igual, a capacidade de nos fazer gratos a sua existência...

O que seríamos sem elas? Por isso rendemos graças a cada uma, à minha, à sua e as nossas mães, mães que igualmente Micaela tem sua parcela na contribuição da perpetuação da raça humana.

Por isso prezados leitores, uma vez bela e estando no mês de Maio, é com gosto que lhes apresentamos todo encanto contido na mãe Micaela Cristina... Adorno desta página, expoente da formosura materna, apresentamos ao mundo a imagem da louvável Micaela Cristina, Mãe e igualmente a outras que aqui apresentamos, A Bela da Semana.

*MICAELA CRISTINA DE SOUZA VIEIRA – Nova Londrina-PR – Micaela é mãe da Bianca Vieira Santi esposa do Alexandre Santi.

27,7 milhões precarizados: efeito Temer agrava drama do trabalhador


O IBGE divulgou nesta quinta-feira (17) que existem no Brasil 27,7 milhões de trabalhadores subutilizados. São desempregados, aqueles que a contragosto trabalham menos de 40 horas e os que desistiram de procurar emprego. Clemente Ganz, diretor do Departamento Intersindical de Estudos Socioeconômicos (Dieese) afirma que o dado é alarmante porque mostra que a precarização do trabalho tende a avançar. Sindicalistas afirmam que a política de Temer agravou cenário.


César Itiberê/ Fotos Públicas


Por Railídia Carvalho

Os dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) se referem ao primeiro trimestre de 2018 e a divulgação coincidiu com os dois anos de governo de Michel Temer e a propaganda de que o Brasil avançou na criação de empregos. Segundo Clemente, os empregos “criados” são, na verdade, os “bicos” e os informais. “Com a reforma trabalhista passaram a ser legais. As pessoas estão legalizadas em ocupações precárias e sem proteção”, explicou o diretor do Dieese.

É o caso dos 6,2 milhões de subocupados apontados pelo IBGE. Clemente lembrou que esses números apontam que modalidades de trabalho formalizadas pela lei trabalhista como o contrato em tempo parcial, trabalho intermitente e teletrabalho devem aumentar. “São todas formas de contratação precárias que levam à subutilização da força de trabalho gerando condições de trabalho precárias”, explicou Clemente.

Mercado de trabalho desprotegido

A estatística mostra que a taxa de subutilização vem crescendo desde o primeiro trimestre de 2016, que registrou 20,7 milhões, passou para 26,5 milhões no primeiro trimestre do ano passado, e neste mesmo período de 2018, atingiu 27,7 milhões. Este último número é a maior taxa de subutilização desde o início da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílio, iniciada em 2012.

“Do ponto de vista do desemprego essas pessoas que fazem bico, que agora é legal pela reforma, não estão mais desempregadas. Porém, o resultado desse trabalho de quem está subocupado está aquém da sua necessidade econômica. Se o cara trabalha quatro horas por dia e está tudo bem é uma situação. Mas trabalhar menos porque não tem emprego mesmo ele precisando é outra. Esse é o problema. Indica um mercado de trabalho inseguro e frágil que tende a crescer.”

Segundo ele, um cenário de desemprego baixo e subocupação às custas da precarização não vai gerar postos de trabalho em quantidade e na qualidade que o trabalhador precisa. “Isso passa a ser uma das grandes lutas que o movimento sindical vai precisar enfrentar”, ressaltou.

Golpe interrompeu avanço civilizatório

“O Brasil voltou para que lugar? Para o mapa da fome, do desalento, do desemprego. Ou seja, voltou para um tempo sombrio, obscuro onde o conservadorismo reinante vai colocando o povo à margem de toda e qualquer expectativa de melhoria de vida”, declarou Adilson Araújo, presidente da Central dos Trabalhadores e Trabalhadoras do Brasil (CTB).

De acordo com Adilson, o governo Temer não está preocupado em equacionar o problema do desemprego. “A agenda dele é comprometida com o rentismo, o capital estrangeiro e o capital privado. É uma agenda vocacionada para reduzir o custo do país, congelando os investimentos sociais e promovendo o desmonte do Estado nacional e desconstruir tudo o que melhorou a vida do povo. Os números do IBGE comprovam isso. O Brasil caminha para um colapso.”

O presidente da CTB criticou a reforma trabalhista: “A reforma é um fracasso porque se era para modernizar o que criou foi a precarização do trabalho, o que dificulta a produtividade. Por tabela dificulta a retomada do crescimento. A insegurança jurídica que motivou a reforma penalizou mais ainda o trabalhador que perdeu o direito de acessar a Justiça do Trabalho porque se perder a ação tem que pagar as custas. É uma catástrofe”.

O dirigente lembrou que os mais frágeis tem sido os mais penalizados pelo golpe de 2016. “Aumentam as desigualdades regionais porque o ônus dessa política afeta os trabalhadores dos estados que mais precisam como os da região norte e nordeste (a pesquisa mostra que a maioria que desistiu de procurar emprego é do nordeste). Penaliza a expectativa de um futuro melhor para o povo em geral e mais ainda para a população negra, a juventude e as mulheres. As estatísticas mostram que o golpe mudou a rota de ascensão social do trabalhador, do povo brasileiro que se iniciou no governo Lula e se viu por mais de uma década.”

De acordo com o IBGE, o desemprego entre a população que se declara branca ficou em 10,5% no 1º trimestre. Esse número é abaixo da média nacional (13,1%). Por outro lado, entre os negros a taxa é de 16,0% e a dos pardos 15,1%, ambas acima da média nacional. O desemprego também atinge mais as mulheres do que os homens. A taxa de desocupação no 1º trimestre foi de 11,6% para homens e de 15% para mulheres. Quando se fala em taxa de ocupação os números se invertem: o nível da ocupação dos homens no 1º trimestre foi de 63,6% e o das mulheres, em 44,5%.

Política de desenvolvimento

“É um absurdo prometeram um paraíso e a ponte para o futuro se tornou a ponte para o atraso. O Brasil está retrocedendo nos índices sociais e o emprego que é o principal motivo para ter esperança fica cada vez mais longe. Todas as políticas implementadas pelo atual governo vieram trazer desemprego, recessão e uma falsa propaganda que o Brasil iria melhorar mas o dia a dia está mostrando pra gente que não”, afirmou Miguel Torres, presidente do Sindicato dos Metalúrgicos de São Paulo e Mogi das Cruzes e vice-presidente da Força Sindical.

Na opinião dele o Brasil precisa de um plano que respeite as particularidades regionais e priorize o desenvolvimento, a qualificação e a busca de tecnologia. “Todo e qualquer país que é desenvolvido aplica isso na política. O que estamos fazendo é diminuindo o peso da indústria na economia e aumentando o desemprego e importando produtos que poderiam ser produzidos aqui”, criticou.

Segundo Miguel, o país precisa de uma política emergencial para fortalecer a indústria, que promova a qualificação do trabalhador e fortaleça o mercado interno. “E pensando de forma mais pragmática, a reforma trabalhista tem que ser revogada porque não fez nada do que prometeu. Ao contrário, gerou precarização, insegurança jurídica e promoveu desemprego”, finalizou.

Via – Portal Vermelho

sexta-feira, 18 de maio de 2018

Pedofilia leva todos os bispos do Chile a pedir demissão ao papa


Os 34 bispos do Chile apresentaram ao papa Francisco hoje (18 de maio de 2018) pedido de demissão por estarem envolvidos em escândalo de pedofilia.

Francisco vai decidir de aceita a demissão de todos

Eles assinaram comunicado afirmando que caberá a Francisco aceitar a demissão de todos ou de parte deles.

Relatório de uma investigação do Vaticano aponta a cúpula da igreja chilena de ter cometido “graves erros”, acobertando casos de pedofilia.

Pela investigação, a cúpula da Igreja do Chile acobertou os padres pedófilos, ignorando denúncias e queimando documentos.

Quando Francisco esteve no Chile, os bispos tentaram convencê-los de que as denúncias de pedofilia não tinha fundamento.

O papa até chegou a defender um dos bispos acusados, mas, depois, ele foi pressionado a ter um encontro com vítimas de abusos sexuais cometidos por padre.

O pedido de demissão coletiva dos bispos chilenos representa um agravamento da crise que envolve toda a Igreja Católica.

Recentemente, Francisco até lembrou que seu pontificado não deve durar muito.


IBGE desmente farsa da "volta do emprego": 27,7 milhões sem trabalho

Na segunda-feira (14), durante cerimônia para celebrar o que chamou de "grandes feitos" de seu governo em dois anos, Michel Temer enalteceu a reforma trabalhista chamando de conquista dos trabalhadores e disse que o emprego estava de volta. Mas a realidade desmontou a farsa de Temer. Dados de uma pesquisa do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) apontam que falta trabalho para 27,7 milhões de brasileiros.

Marcos Corrêa/PR
Os dados são da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua (PNAD) trimestral e mostram como está o Brasil real, após o golpe de 2016. Segundo o levantamento, a taxa de subutilização da força de trabalho ficou em 24,7% no 1º trimestre de 2018, a maior da série histórica da PNAD Contínua, iniciada em 2012. O contingente de subutilizados também é o maior já registrado pela pesquisa.

Os dados se referem aos trabalhadores desempregados, aqueles que estão subocupados (menos de 40 horas semanais trabalhadas) e os que fazem parte da força de trabalho potencial (não estão procurando emprego por motivos diversos).

A taxa de desemprego no país subiu para 13,1% no 1º trimestre, atingindo cerca de 13,7 milhões de brasileiros, sendo que os principais atingidos são negros e mulheres. Segundo a pesquisa, a taxa de desemprego dos que se declararam brancos ficou em 10,5% no 1º trimestre, abaixo da média nacional (13,1%), enquanto a dos pretos (16,0%) e a dos pardos (15,1%) ficou acima.

E mesmo as mulheres sendo a maioria na população em idade de trabalhar (52,4%), a taxa de desocupação no 1º trimestre foi de 11,6% para homens e de 15% para mulheres. Segundo o IBGE, o nível da ocupação dos homens no 1º trimestre ficou em 63,6% e o das mulheres, em 44,5%.

Falta de perpectiva

Os efeitos das precarização do emprego por conta da reforma trabalhista já aparecem no levantamento do IBGE. Segundo a pesquisa, na comparação com o 1º trimestre do ano passado, o número de trabalhadores subutilizados, ou seja, aqueles trabalham menos de 40 horas por semana, porque não encontram emprego com jornada mínima, aumentou em 1,1 milhão.

Já o número de desalentados (pessoas que desistiram de procurar emprego) passou de 4,3 milhões no último trimestre de 2017 para 4,6 milhões de pessoas no 1º trimestre, um aumento de 512 mil, o que revela a falta de perspectiva do trabalhador brasileiro. Vale destacar que esse ´o maior índice registrado desde 2012, quando iniciou a pesquisa.

"A população desalentada é definida como aquela que estava fora da força de trabalho por uma das seguintes razões: não conseguia trabalho adequado, ou não tinha experiência ou qualificação, ou era considerado muito jovem ou idosa, ou não havia trabalho na localidade em que residia – e que, se tivesse conseguido trabalho, estaria disponível para assumir a vaga", explica o IBGE.

Do total de desalentados do país, 60,6% estavam no Nordeste (2,8 milhões e pessoas). Entre as unidades da federação, os maiores contingentes estavam na Bahia (805 mil) e Maranhão (430 mil).


Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...