APRESENTADO A COMARCA PARA O MUNDO E O MUNDO PARA A COMARCA

TEMOS O APOIO DE INFOMANIA SOLUÇÕES EM INFORMÁTICA Fones 9986 1218 - 3432 1208 - AUTO-MECÂNICA IDEAL FONE 3432-1791 - 9916-5789 - 9853-1862 - JOALHERIA OURO BRANCO 44 9839-3200 - NOVA ÓTICA Fone (44) 3432 -2305 Cel (44) 8817- 4769 Av. Londrina, 935 - Nova Londrina/PR - VOCÊ É BONITA? VENHA SER A PRÓXIMA BELA DA SEMANA - Já passaram por aqui: PAOLA ALVES - MORGANA VIOLIM - MAIQUELE VITALINO - BRENDA PIVA - ESTEFANNY CUSTÓDIO - ELENI FERREIRA - GIOVANA lIMA - GIOVANA NICOLINI - EVELLIN MARIA - LOHAINNE GONÇALVES - FRANCIELE ALMEIDA - LOANA XAVIER - GABRIELA CRUZ- KARINA SPOTTI - TÂNIA OLIVEIRA - RENATA LETÍCIA - TALITA FERNANDA - JADE CAROLINA - TAYNÁ MEDEIROS - BEATRIZ FONTES - LETYCIA MEDEIROS - MARYANA FREITAS - THAYLA BUGADÃO NAVARRO - LETÍCIA MENEGUETTI - STEFANI ALVES - CINDEL LIBERATO - RAFA-REIS - BEATRYZ PECINI - IZABELLY PECINI - THAIS BARBOSA - MICHELE CECCATTO - JOICE MARIANO - LOREN ZAGATI - GISELE BERNUSSO - RAFAELA RAYSSA - LUUH XAVIER - SARAH CRISTINA - YANNA LEAL - LAURA ARAÚJO TROIAN - GIOVANNA MONTEIRO DA SILVA - PRISCILLA MARTINS RIL - GABRIELLA MENEGUETTI JASPER - MARIA HELLOISA VIDAL SAMPAIO - HELOÍSA MONTE - DAYARA GEOVANA - ADRIANA SANTOS - EDILAINE VAZ - THAYS FERNANDA - CAMILA COSTA - JULIANA BONFIM - MILENA LIMA - DYOVANA PEREZ - JULIANA SOUZA - JESSICA BORÉGIO - JHENIFER GARBELINI - DAYARA CALHEIROS - ALINE PEREIRA - ISABELA AGUIRRE - ANDRÉIA PEREIRA - MILLA RUAS - MARIA FERNANDA COCULO - FRANCIELLE OLIVEIRA - DEBORA RIBAS - CIRLENE BARBERO - BIA SLAVIERO - SYNTHIA GEHRING - JULIANE VIEIRA - DUDA MARTINS - GISELI RUAS - DÉBORA BÁLICO - JUUH XAVIER - POLLY SANTOS - BRUNA MODESTO - GIOVANA LIMA - VICTÓRIA RONCHI - THANYA SILVEIRA - ALÉKSIA LAUREN - DHENISY BARBOSA - POLIANA SENSON - LAURA TRIZZ - FRANCIELLY CORDEIRO - LUANA NAVARRO - RHAYRA RODRIGUES - LARISSA PASCHOALLETO - ALLANA BEATRIZ - WANDERLÉIA TEIXEIRA CAMPOS - BRUNA DONATO - VERÔNICA FREITAS - SIBELY MARTELLO - MARCELA PIMENTEL - SILVIA COSTA - JHENIFER TRIZE - LETÍCIA CARLA -FERNANDA MORETTI - DANIELA SILVA - NATY MARTINS - NAYARA RODRIGUES - STEPHANY CALDEIRA - VITÓRIA CEZERINO - TAMIRES FONTES - ARIANE ROSSIN - ARIANNY PATRICIA - SIMONE RAIANE - ALÉXIA ALENCAR - VANESSA SOUZA - DAYANI CRISTINA - TAYNARA VIANNA - PRISCILA GEIZA - PATRÍCIA BUENO - ISABELA ROMAN - RARYSSA EVARISTO - MILEIDE MARTINS - RENATHA SOLOVIOFF - BEATRIZ DOURADO - NATALIA LISBOA - ADRIANA DIAS - SOLANGE FREITAS - LUANA RIBEIRO - YARA ROCHA - IDAMARA IASKIO - CAMILA XAVIER - BIA VIEIRA - JESSICA RODRIGUES - AMANDA GABRIELLI - BARBARA OLIVEIRA - VITORIA NERES - JAQUE SANTOS - KATIA LIMA - ARIELA LIMA - MARIA FERNANDA FRANCISQUETI - LARA E LARISSA RAVÃ MATARUCO - THATY ALVES - RAFAELA VICENTIN - ESTELLA CHIAMULERA - KATHY LOPES - LETICIA CAVALCANTE PISCITELI - VANUSA SANTOS - ROSIANE BARILLE - NATHÁLIA SORRILHA - LILA LOPES - PRISCILA LUKA - SAMARA ALVES - JANIELLY BOTA - ELAINE LEITE CAVALCANTE - INGRID ZAMPOLLO - DEBORA MANGANELLI - MARYHANNE MAZZOTTI - ROSANI GUEDES - JOICE RUMACHELLA - DAIANA DELVECHIO - KAREN GONGORA - FERNANDA HENRIQUE - KAROLAYNE NEVES TOMAS - KAHENA CHIAMULERA - MACLAINE SILVÉRIO BRANDÃO - IRENE MARY - GABRIELLA AZEVEDO - LUANA TALARICO - LARISSA TALARICO - ISA MARIANO - LEIDIANE CARDOSO - TAMIRES MONÇÃO - ALANA ISABEL - THALIA COSTA - ISABELLA PATRICIO - VICTHORIA AMARAL - BRUNA LIMA - ROSIANE SANTOS - LUANA STEINER - SIMONE OLIVEIRA CUSTÓDIO - MARIELLE DE SÁ - GISLAINE REGINA - DÉBORA ALMEIDA - KIMBERLY SANTOS - ISADORA BORGHI - JULIANA GESLIN - BRUNA SOARES - POLIANA PAZ BALIEIRO - GABRIELA ALVES - MAYME SLAVIERO - GABRIELA GEHRING - LUANA ANTUNES - KETELEN DAIANA - PAOLLA NOGUEIRA - POLIANY FERREIRA DOS ANOS - LUANA DE MORAES - EDILAINE TORRES - DANIELI SCOTTA - JORDANA HADDAD - WINY GONSALVES - THAÍSLA NEVES - ÉRICA LIMA CABRAL - ALEXIA BECKER - RAFAELA MANGANELLI - CAROL LUCENA - KLAU PALAGANO - ELISANDRA TORRES - WALLINA MAIA - JOYCE SAMARA - BIANCA GARCIA - SUELEN CAROLINE - DANIELLE MANGANELLI - FERNANDA HARUE - YARA ALMEIDA - MAYARA FREITAS - PRISCILLA PALMA - LAHOANA MOARAES - FHYAMA REIS - KAMILA PASQUINI - SANDY RIBEIRO - MAPHOLE MENENGOLO - TAYNARA GABELINI - DEBORA MARRETA - JESSICA LAIANE - BEATRIS LOUREIRO - RAFA GEHRING - JOCASTA THAIS - AMANDA BIA - VIVIAN BUBLITZ - THAIS BOITO - SAMIA LOPES - BRUNA PALMA - ALINE MILLER - CLEMER COSTA - LUIZA DANIARA – ANA CLAUDIA PICHITELLI – CAMILA BISSONI – ERICA SANTANA - KAROL SOARES - NATALIA CECOTE - MAYARA DOURADO - LUANA COSTA - ANA LUIZA VEIT - CRIS LAZARINI - LARISSA SORRILHA - ROBERTA CARMO - IULY MOTA - KAMILA ALVES - LOISLENE CRISTINA - THAIS THAINÁ - PAMELA LOPES - ISABELI ROSINSKI - GABRIELA SLAVIERO - LIARA CAIRES - FLÁVIA OLIVEIRA - GRAZI MOREIRA - JESSICA SABRINNI - RENATA SILVA -SABRINA SCHERER - AMANDA NATALIÊ - JESSICA LAVRATE - ANA PAULA WESTERKAMP- RENATA DANIELI - GISELLY RUIZ - ENDIARA RIZZO - *DAIANY E DHENISY BARBOSA - KETLY MILLENA - MICHELLE ENUMO - ISADORA GIMENES - GABRIELA DARIENSO - MILENA PILEGI - TAMIRES ONISHI - EVELIN FEROLDI - ELISANGELA SILVA - PAULA FONTANA CAVAZIM - ANNE DAL PRÁ - POLLIANA OGIBOWISKI - CAMILA MELLO - PATRICIA LAURENTINO - FLOR CAPELOSSI - TAMIRES PICCOLI - KATIELLY DA MATTA - BIANCA DONATO - CATIELE XAVIER - JACKELINE MARQUES - CAROL MAZZOTTI - DANDHARA JORDANA - BRENDA GREGÓRIO - DUDA LOPES - MILENA GUILHEN - MAYARA GREGÓRIO - BRUNA BOITO - BETHÂNIA PEREIRA - ARIELLI SCARPINI - CAROL VAZ - GISELY TIEMY -THAIS BISSONI - MARIANA OLIVEIRA - GABRIELA BOITO - LEYLLA NASCIMENTO - JULIANA LUCENA- KRISTAL ZILIO - RAFAELA HERRERA - THAYANA CRISTINA VAZ - TATIANE MONGELESKI - NAYARA KIMURA - HEGILLY CORREIA MIILLER - FRANCIELI DE SANTI - PAULA MARUCHI FÁVERO - THAÍS CAROLINY - IASMIM PAIVA - ALYNE SLAVIERO - ISABELLA MELQUÍADE - ISABELA PICOLLI - AMANDA MENDES - LARISSA RAYRA - FERNANDA BOITO - EMILLY IZA - BIA MAZZOTTI - LETICIA PAIVA - PAOLA SLAVIERO - DAIANA PISCITELLE - ANGELINA BOITO - TALITA SANTOS Estamos ha 6 anos no ar - Mais de 700 acessos por dia, mais de um milhão de visualizações - http://mateusbrandodesouza.blogspot.com.br/- Obrigado por estar aqui, continue com a gente

sábado, 9 de janeiro de 2016

Onda conservadora na América do Sul é só um soluço e passará logo

A ideia-força do texto que você começa a ler é a de que a onda conservadora que se abateu precipuamente sobre a América do Sul é apenas um soluço e, como tal, passará logo. Essa ideia, porém, tornou-se transitiva porque vem sendo posta em dúvida a existência de uma onda conservadora.


O mais incrível é que essa ideia seduz setores da esquerda que, como todos sabemos, entende tão pouco de política que jamais conseguiu chegar sequer perto do poder e tem uma representação parlamentar para lá de pífia, apesar de atribuir isso a “falta de dinheiro por não se vender ao capital em troca de doações eleitorais”.

O fato, porém, é que não há dinheiro que cure a burrice. Ou não é burrice não enxergar que uma onda progressista instalou governos de esquerda pela região no fim dos anos 1990 e ao longo dos anos 2000 e, agora, está trocando a esquerda pela direita?

A eleição de Maurício Macri na Argentina, a fragorosa derrota parlamentar na Venezuela, o fortalecimento da direita no Brasil (com Aécio Neves perdendo a eleição preesidencial por pouco) são apenas as pontas mais visíveis da onda conservadora.

O Peru, por exemplo, caminha para se tornar o próximo país da América do Sul a embarcar na onda antigovernos de esquerda que se insinua na região. Os peruanos irão às urnas em abril para decidir quem será o sucessor de Ollanta Humala, um nacionalista de esquerda.

Hoje, pela queda do desempenho econômico do país, Humala tem apenas 16% de popularidade.

Pesquisa recém publicada aponta Keiko Fujimori, filha do ex-ditador Alberto Fujimori (1990-2000), com 26% das intenções de voto, seguida do ex-ministro da Economia Pedro Pablo Kuczynski, com 15%, e do ex-presidente Alan García (1985-90/2006-11), com 10%.

No Equador, Rafael Correa, eleito em 2007, registou uma taxa de aprovação de 46% (contra 45% de inquiridos que lhe deram uma avaliação negativa). Embora o valor continue positivo, este está distante dos 79% registados em 2014.

Tabaré Vasquéz, presidente do Uruguai, desceu de uma taxa de aprovação de 78% para 36% em apenas nove meses, segundo uma sondagem publicada em dezembro último. Por enquanto, mantém-se à tona, uma vez que 33% desaprovam da sua liderança e outros 30% responderam de forma neutra.

Porém, assim como Correa, Vasquéz vem perdendo aprovação continuamente.

Todavia, é cedo demais para o canto de vitória do fascismo de ultradireita brasileiro que saliva ante a perspectiva de poder. E, no Brasil, a alternativa ideológica ao PT é o fascismo de ultradireita que praticamente se apoderou do PSDB, do DEM e de seus penduricalhos.

Apesar de a onda conservadora existir no Brasil, na Argentina, na Venezuela, no Equador, no Peru, no Uruguai – o que torna ridícula a afirmação de que não há tal onda na região -, o que a direita conseguiu na Argentina e na Venezuela pode nem se concretizar nos outros países sob ameaça dessa catarse reacionária que a crise econômica internacional instalou.

Isso porque a nova administração argentina fará aquele povo ter saudade da era Kirchner e mostrará aos povos da região que a direita não é alternativa em países como esses.

Macri começou mal anunciando que pretende revogar a “ley de medios”, que vinha pondo fim aos oligopólios nas comunicações. Já planeja um “ajuste fiscal” draconiano, que eliminará programas sociais e colocará as empresas em dificuldades, com eliminação de desonerações muito parecidas com as brasileiras, que lá, como aqui, mantiveram o nível de emprego.

Pode-se esperar, em breve, uma forte desindustrialização argentina com o fim da política de controle da compra de dólares, adotada para proteger a indústria nacional. Isso significará desemprego na veia dos argentinos, ainda que, ironicamente, venha a se tornar positivo para as exportações brasileiras.

A inflação argentina também deve dar um salto nos próximos meses, e como a ex-presidente Cristina Kirchner deixou o poder com um apoio muito alto, apesar de ter perdido a eleição, a oposição de esquerda terá meios de praticamente parar o país quando o povo perceber a burrada que fez ao eleger um conservador que governará em benefício da elite, do grande empresariado e do capital transnacional.

Claro que, como não vivemos em um país em que o povão se informa de modo racional – ou seja, buscando várias fontes para conhecer os fatos -, e como a mídia corporativa – que ainda tem forte influência – irá esconder a ruína que se abaterá sobre o país vizinho, não se pode descartar a possibilidade de a direita voltar ao poder por aqui em 2018, até porque há um plano consistente de barrar a candidatura de Lula usando tramoias jurídicas.

Contudo, mesmo que a onda conservadora eleja governos de direita em todos os países supracitados, esses governos terão vida curta assim como teve a gestão Sebastián Piñera, no Chile, que, após um único mandato, teve que devolver o poder à Consertación de Michelet Bachelet, em que pesem os problemas políticos que ela enfrenta atualmente, que são outra história.

Além disso, qualquer governo conservador que se instale na região enfrentará um período tão ou mais conturbado que o que enfrenta o governo Dilma Rousseff. E por uma razão muito simples: o povo vai sentir saudade dos governos progressistas.

O PT demorou muito mais para chegar ao poder do que seria razoável, diante dos péssimos governos Sarney, Collor e FHC porque a mídia usou o terrorismo para incutir na população medo de que um governo petista acabaria com a propriedade privada e com as liberdades individuais – a tese de que comunista “come criancinha”.

Nem é preciso dizer por que essa tese não vai colar nunca mais. Mas, assim mesmo, vamos dizer porque sempre haverá quem não enxergue um palmo diante do nariz: após 12 anos (2003 – 2014) de bem-bom econômico e social e de respeito à propriedade privada e às liberdades, ninguém vai acreditar nessa história.

Sob o PT, milhões de brasileiros melhoraram (muito) de vida. Conseguiram coisas que em 500 anos jamais conseguiram. Salários crescentes, forte redução da pobreza e da desigualdade, pleno emprego, filhos na faculdade, carro, casa própria… E por aí vai.

Hoje, com a crise, o povo não está racionalizando – está com medo, que se vê corroborado pela ação da sabotagem da economia, pela operação Lava Jato e pelo Congresso, mas quando tiver um governo de direita, que visará, justamente, reconcentrar renda e eliminar oportunidades que os governos petistas distribuíram aos mais pobres, vai se lembrar…

E terá saudade.

De certa forma, não seria totalmente terrível e inútil que o Brasil voltasse a ter um governo conservador. Amplos setores da esquerda, dos movimentos sociais, dos sindicatos esqueceram o que é ter um governo com o qual não existe possibilidade de interlocução. E, de quebra, ainda relembrariam o que é conservadorismo econômico de verdade.

Só o que não se sabe é qual esquerda poderia suceder um governo conservador efêmero como o que pode se instalar no Brasil em 2018. Setores do PSOL, o PSTU e outros bichos, por exemplo, apostam no desgaste do governo Dilma e no impeachment sonhando com um fenômeno como o grego, que levou o Syriza (o PSOL grego) ao poder.

Não se pode descartar. O impensável aconteceu na Grécia diante da catarse da população com a crise econômica. No poder, o Syriza mostrou que as alternativas que alardeava simplesmente não existiam, eram balela, demagogia, e se converteu às regras do “mercado”.

Enfim, caro leitor, não se sabe o que acontecerá até o fim da década. Mas uma certeza todos podem ter: se a direita voltar ao poder no Brasil ou nos outros países elencados e aplicar o receituário que pretende, além de vir a ser defenestrada rapidamente poderá abrir caminho para uma esquerda cuja racionalidade não é um atributo.

Lá por meados dos anos 2020, porém, este país terá amarecido muito, politicamente. Só espero estar vivo para ver…

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...