APRESENTADO A COMARCA PARA O MUNDO E O MUNDO PARA A COMARCA

TEMOS O APOIO DE INFOMANIA SOLUÇÕES EM INFORMÁTICA Fones 9986 1218 - 3432 1208 - AUTO-MECÂNICA IDEAL FONE 3432-1791 - 9916-5789 - 9853-1862 - JOALHERIA OURO BRANCO 44 9839-3200 - NOVA ÓTICA Fone (44) 3432 -2305 Cel (44) 8817- 4769 Av. Londrina, 935 - Nova Londrina/PR - VOCÊ É BONITA? VENHA SER A PRÓXIMA BELA DA SEMANA - Já passaram por aqui: ELENI FERREIRA - GIOVANA lIMA - GIOVANA NICOLINI - EVELLIN MARIA - LOHAINNE GONÇALVES - FRANCIELE ALMEIDA - LOANA XAVIER - GABRIELA CRUZ- KARINA SPOTTI - TÂNIA OLIVEIRA - RENATA LETÍCIA - TALITA FERNANDA - JADE CAROLINA - TAYNÁ MEDEIROS - BEATRIZ FONTES - LETYCIA MEDEIROS - MARYANA FREITAS - THAYLA BUGADÃO NAVARRO - LETÍCIA MENEGUETTI - STEFANI ALVES - CINDEL LIBERATO - RAFA-REIS - BEATRYZ PECINI - IZABELLY PECINI - THAIS BARBOSA - MICHELE CECCATTO - JOICE MARIANO - LOREN ZAGATI - GISELE BERNUSSO - RAFAELA RAYSSA - LUUH XAVIER - SARAH CRISTINA - YANNA LEAL - LAURA ARAÚJO TROIAN - GIOVANNA MONTEIRO DA SILVA - PRISCILLA MARTINS RIL - GABRIELLA MENEGUETTI JASPER - MARIA HELLOISA VIDAL SAMPAIO - HELOÍSA MONTE - DAYARA GEOVANA - ADRIANA SANTOS - EDILAINE VAZ - THAYS FERNANDA - CAMILA COSTA - JULIANA BONFIM - MILENA LIMA - DYOVANA PEREZ - JULIANA SOUZA - JESSICA BORÉGIO - JHENIFER GARBELINI - DAYARA CALHEIROS - ALINE PEREIRA - ISABELA AGUIRRE - ANDRÉIA PEREIRA - MILLA RUAS - MARIA FERNANDA COCULO - FRANCIELLE OLIVEIRA - DEBORA RIBAS - CIRLENE BARBERO - BIA SLAVIERO - SYNTHIA GEHRING - JULIANE VIEIRA - DUDA MARTINS - GISELI RUAS - DÉBORA BÁLICO - JUUH XAVIER - POLLY SANTOS - BRUNA MODESTO - GIOVANA LIMA - VICTÓRIA RONCHI - THANYA SILVEIRA - ALÉKSIA LAUREN - DHENISY BARBOSA - POLIANA SENSON - LAURA TRIZZ - FRANCIELLY CORDEIRO - LUANA NAVARRO - RHAYRA RODRIGUES - LARISSA PASCHOALLETO - ALLANA BEATRIZ - WANDERLÉIA TEIXEIRA CAMPOS - BRUNA DONATO - VERÔNICA FREITAS - SIBELY MARTELLO - MARCELA PIMENTEL - SILVIA COSTA - JHENIFER TRIZE - LETÍCIA CARLA -FERNANDA MORETTI - DANIELA SILVA - NATY MARTINS - NAYARA RODRIGUES - STEPHANY CALDEIRA - VITÓRIA CEZERINO - TAMIRES FONTES - ARIANE ROSSIN - ARIANNY PATRICIA - SIMONE RAIANE - ALÉXIA ALENCAR - VANESSA SOUZA - DAYANI CRISTINA - TAYNARA VIANNA - PRISCILA GEIZA - PATRÍCIA BUENO - ISABELA ROMAN - RARYSSA EVARISTO - MILEIDE MARTINS - RENATHA SOLOVIOFF - BEATRIZ DOURADO - NATALIA LISBOA - ADRIANA DIAS - SOLANGE FREITAS - LUANA RIBEIRO - YARA ROCHA - IDAMARA IASKIO - CAMILA XAVIER - BIA VIEIRA - JESSICA RODRIGUES - AMANDA GABRIELLI - BARBARA OLIVEIRA - VITORIA NERES - JAQUE SANTOS - KATIA LIMA - ARIELA LIMA - MARIA FERNANDA FRANCISQUETI - LARA E LARISSA RAVÃ MATARUCO - THATY ALVES - RAFAELA VICENTIN - ESTELLA CHIAMULERA - KATHY LOPES - LETICIA CAVALCANTE PISCITELI - VANUSA SANTOS - ROSIANE BARILLE - NATHÁLIA SORRILHA - LILA LOPES - PRISCILA LUKA - SAMARA ALVES - JANIELLY BOTA - ELAINE LEITE CAVALCANTE - INGRID ZAMPOLLO - DEBORA MANGANELLI - MARYHANNE MAZZOTTI - ROSANI GUEDES - JOICE RUMACHELLA - DAIANA DELVECHIO - KAREN GONGORA - FERNANDA HENRIQUE - KAROLAYNE NEVES TOMAS - KAHENA CHIAMULERA - MACLAINE SILVÉRIO BRANDÃO - IRENE MARY - GABRIELLA AZEVEDO - LUANA TALARICO - LARISSA TALARICO - ISA MARIANO - LEIDIANE CARDOSO - TAMIRES MONÇÃO - ALANA ISABEL - THALIA COSTA - ISABELLA PATRICIO - VICTHORIA AMARAL - BRUNA LIMA - ROSIANE SANTOS - LUANA STEINER - SIMONE OLIVEIRA CUSTÓDIO - MARIELLE DE SÁ - GISLAINE REGINA - DÉBORA ALMEIDA - KIMBERLY SANTOS - ISADORA BORGHI - JULIANA GESLIN - BRUNA SOARES - POLIANA PAZ BALIEIRO - GABRIELA ALVES - MAYME SLAVIERO - GABRIELA GEHRING - LUANA ANTUNES - KETELEN DAIANA - PAOLLA NOGUEIRA - POLIANY FERREIRA DOS ANOS - LUANA DE MORAES - EDILAINE TORRES - DANIELI SCOTTA - JORDANA HADDAD - WINY GONSALVES - THAÍSLA NEVES - ÉRICA LIMA CABRAL - ALEXIA BECKER - RAFAELA MANGANELLI - CAROL LUCENA - KLAU PALAGANO - ELISANDRA TORRES - WALLINA MAIA - JOYCE SAMARA - BIANCA GARCIA - SUELEN CAROLINE - DANIELLE MANGANELLI - FERNANDA HARUE - YARA ALMEIDA - MAYARA FREITAS - PRISCILLA PALMA - LAHOANA MOARAES - FHYAMA REIS - KAMILA PASQUINI - SANDY RIBEIRO - MAPHOLE MENENGOLO - TAYNARA GABELINI - DEBORA MARRETA - JESSICA LAIANE - BEATRIS LOUREIRO - RAFA GEHRING - JOCASTA THAIS - AMANDA BIA - VIVIAN BUBLITZ - THAIS BOITO - SAMIA LOPES - BRUNA PALMA - ALINE MILLER - CLEMER COSTA - LUIZA DANIARA – ANA CLAUDIA PICHITELLI – CAMILA BISSONI – ERICA SANTANA - KAROL SOARES - NATALIA CECOTE - MAYARA DOURADO - LUANA COSTA - ANA LUIZA VEIT - CRIS LAZARINI - LARISSA SORRILHA - ROBERTA CARMO - IULY MOTA - KAMILA ALVES - LOISLENE CRISTINA - THAIS THAINÁ - PAMELA LOPES - ISABELI ROSINSKI - GABRIELA SLAVIERO - LIARA CAIRES - FLÁVIA OLIVEIRA - GRAZI MOREIRA - JESSICA SABRINNI - RENATA SILVA -SABRINA SCHERER - AMANDA NATALIÊ - JESSICA LAVRATE - ANA PAULA WESTERKAMP- RENATA DANIELI - GISELLY RUIZ - ENDIARA RIZZO - *DAIANY E DHENISY BARBOSA - KETLY MILLENA - MICHELLE ENUMO - ISADORA GIMENES - GABRIELA DARIENSO - MILENA PILEGI - TAMIRES ONISHI - EVELIN FEROLDI - ELISANGELA SILVA - PAULA FONTANA CAVAZIM - ANNE DAL PRÁ - POLLIANA OGIBOWISKI - CAMILA MELLO - PATRICIA LAURENTINO - FLOR CAPELOSSI - TAMIRES PICCOLI - KATIELLY DA MATTA - BIANCA DONATO - CATIELE XAVIER - JACKELINE MARQUES - CAROL MAZZOTTI - DANDHARA JORDANA - BRENDA GREGÓRIO - DUDA LOPES - MILENA GUILHEN - MAYARA GREGÓRIO - BRUNA BOITO - BETHÂNIA PEREIRA - ARIELLI SCARPINI - CAROL VAZ - GISELY TIEMY -THAIS BISSONI - MARIANA OLIVEIRA - GABRIELA BOITO - LEYLLA NASCIMENTO - JULIANA LUCENA- KRISTAL ZILIO - RAFAELA HERRERA - THAYANA CRISTINA VAZ - TATIANE MONGELESKI - NAYARA KIMURA - HEGILLY CORREIA MIILLER - FRANCIELI DE SANTI - PAULA MARUCHI FÁVERO - THAÍS CAROLINY - IASMIM PAIVA - ALYNE SLAVIERO - ISABELLA MELQUÍADE - ISABELA PICOLLI - AMANDA MENDES - LARISSA RAYRA - FERNANDA BOITO - EMILLY IZA - BIA MAZZOTTI - LETICIA PAIVA - PAOLA SLAVIERO - DAIANA PISCITELLE - ANGELINA BOITO - TALITA SANTOS Estamos ha 6 anos no ar - Mais de 700 acessos por dia, mais de um milhão de visualizações - http://mateusbrandodesouza.blogspot.com.br/- Obrigado por estar aqui, continue com a gente

quinta-feira, 10 de novembro de 2016

O México em choque pelo triunfo de Donald Trump

A vitória de Donald Trump repercutirá na América Latina e seus cidadãos e governantes o sabem. Os jornais mexicanos despertaram com manchetes como “terremoto!”, supondo o futuro político do país vizinho e prevendo que seu país será o mais afetado pelas políticas comerciais e sociais que a Casa Branca pode passar a tomar.

A mensagem de desprezo foi entendida no lado sul da fronteira, e instalou um panorama complicado de se recompor, entre um líder que insultou a todo um país e um povo, e o governo que não pode se dar ao luxo de romper relações
O novo presidente dos Estados Unidos, principal sócio comercial do país latino-americano, baseou sua campanha eleitoral num constante ataque xenófobo sobre os mexicanos, tachados por ele de delinquentes em várias ocasiões. Trump ameaçou realizar deportações massivas de latinos indocumentados assim que chegar ao poder.

Todos esses ataques desmedidos contra um sócio comercial prioritário dos próprios Estados Unidos foram feitos por um magnata nova-iorquino que também prometeu levantar um muro ao longo de toda a fronteira entre ambos os países. Mas essa pode soar como um problema menor para os que já vivem do lado norte da fronteira, se comparado com os efeitos que teria para os mexicanos, de ambos os lados, a possível renegociação do tratado de livre comércio e o controle do envio de remessas de dólares, outras duas promessas de Trump.

O México recebe cerca de 30 bilhões de dólares anuais através das remessas dinheiro dos seus imigrantes nos Estados Unidos – isso é mais do que arrecadado a partir das vendas de petróleo. Até agora, a única boa notícia a respeito da abrupta desvalorização do peso mexicano com relação ao dólar – pelo chamado Efeito Trump – é pelo fato de que as remessas de 2016 cresceram em 25% em comparação com o ano anterior, e na metade deste ano já chegavam a 17,7 bilhões de dólares.

Mas isso é um detalhe perto do fato de que aconteceu o que ninguém queria que acontecesse. Já nesta quarta-feira, o governo mexicano começou a trabalhar num plano de contingência, para preparar o país para enfrentar os diferentes caminhos que podem se apresentar para uma economia dependente do comércio com o que agora não é mais um vizinho tão amigável.

O presidente Enrique Peña Nieto tardou sete horas para reagir ao fato de que seu novo interlocutor será Donald Trump. Seu encontro com o magnata há poucas semanas, em plena campanha eleitoral estadunidense, fez desabar os seus índices de popularidade. A opinião pública mexicana não o perdoou por sua passividade diante de um fanfarrão dedicado a depreciar os mexicanos nos Estados Unidos. Agora que esse fanfarrão já é presidente, o mandatário mexicano se limito a publicar mensagens de felicitação em sua conta de twitter, dizendo que “o México e os Estados Unidos são amigos, sócios e aliados, que devem seguir colaborando pela competitividade e pelo desenvolvimento da América do Norte”.

Posteriormente, o presidente mexicano informou que havia mantido um diálogo “amável e respeitoso” com Trump, e que tem uma reunião marcada com o novo presidente, para iniciar um “novo capítulo” da relação bilateral, na qual garantiu que o México terá um trato “preferencial”.

Contudo, esses desejos chocam com o que disseram o ministro da Fazenda, José Antonio Meade, e o presidente do Banco do México, Agustín Cartens, na coletiva que foram obrigados a fazer, de forma urgente, às sete da manhã, poucas depois de se conhecer o triunfo do republicano. A entrevista visava conter os ânimos dos mercados, devido à queda livre do peso mexicano, que atingiu marcas negativas históricas.

Durante a jornada desta quarta-feira (9), o peso mexicano caiu cerca de 10%, ficando em 20,22 pesos por dólar. A perspectiva é de que supere o recorde de 23 pesos por dólar até o final desta semana, o que significa que o país terá que revisar as taxas de juros e os gastos correntes do Executivo, para evitar uma fuga massiva de capitais como resultado da debilidade da moeda nacional.

“Nossas finanças públicas e a fortaleza das nossas instituições públicas e privadas nos permitem evitar reações prematuras que se adiantem aos fatos e que por enquanto desconhecemos”, declarou Meade.

Enquanto isso, todos os grandes meios de comunicação do país vivem o mesmo estado de incredulidade, assim como toda a população: “Por incrível que pareça, Trump ganhou e festejou assim”, mostrou a capa do diário Milenio, que trazia dois subtítulos: “México forte após as eleições nos Estados Unidos” e “Fazenda: peso continua em queda”.

Já o periódico Excelsior anunciou que “Com o triunfo de Trump, o México defende sua fortaleza econômica com reformas”, enquanto El Universal dizia “Clinton obtém mais votos, mas Trump se impõe no colégio eleitoral”. Outra capa foi a do diário Reforma: “Triunfo de Trump surpreende o mundo”.

Em todo caso, os danos e a fratura social é profunda entre os vizinhos que historicamente já mantinham relações complicadas. Os bons tempos surgido após a assinatura do tratado de livre comércio (nos Anos 90), conseguiram diminuir um pouco essas tensões históricas, que agora voltam a se estremecer, com o doloroso triunfo de um candidato que se passou os quinze meses da campanha se burlando e humilhando os mexicanos. “Quem vai pagar o muro?” perguntava Trump aos seus seguidores nos comícios, e a resposta vinha em uníssono, entre gargalhadas: “o México!”.

A mensagem de desprezo foi entendida no lado sul da fronteira, e instalou um panorama complicado de se recompor, entre um líder que insultou a todo um país e um povo, e o governo que não pode se dar ao luxo de romper relações com esse líder e o país que governará. Choveu forte durante as últimas horas na Cidade do México, caiu uma autêntica tempestade, de tristeza e de indignação.

Brasil

Por sua parte, no Brasil, o presidente Michel Temer também enviou sua mensagem: “senhor presidente eleito, lhe felicito pela eleição como presidente dos Estados Unidos. O Brasil e os Estados Unidos são duas grandes democracias, que compartilham valores e mantém historicamente fortes relações nos mais diferentes âmbitos. Tenho certeza que trabalharemos juntos para estreitar ainda mais os laços de amizade e cooperação que unem os nossos povos. Desejo a você o pleno sucesso como governante dos Estados Unidos”.

Além da nota oficial, numa entrevista para uma rádio local, Temer disse que a vitória de Trump “não muda nada” entre os dois países, porque “a relação do Brasil com os Estados Unidos é uma relação institucional, de Estado a Estado”.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...